Categorias
Sem categoria

SEO e SEM: qual é a diferença e como usar cada estratégia

SEO e SEM são duas siglas parecidas, mas com conceitos diferentes. Para acertar nas estratégias de marketing digital da sua empresa e alcançar bons resultados, é preciso compreender as diferenças desses dois canais. 

Quando uma pessoa tem alguma dúvida, é normal recorrer a um mecanismo de busca da internet (principalmente o Google). Sendo assim, é importante que a sua empresa esteja bem posicionada nos mecanismos de busca e, portanto, consiga trazer mais visitantes para o site e clientes para o seu negócio.

As melhores formas de bem colocado é investindo em SEO (Search Engine Optimization), gerando um resultado orgânico da busca, em SEM (Search Engine Marketing), para alcançar um bom resultado pago.

Os dois canais são utilizados para alcançar seu público-alvo, mas com diferentes abordagens, desta forma, as empresas que ainda não entendem o funcionamento dessas ferramentas, podem ficar para trás. 

Quando ambos são aproveitados em todo o seu potencial, podem gerar ótimos resultados de marketing, potencializando a visibilidade e a autoridade da sua empresa no mundo online.

Quer conhecer a diferença entre SEO e SEM e como usar cada estratégia para otimizar suas ações online? Continue lendo!

O que é e como funciona o SEO?

SEO é a sigla para Search Engine Optimization (em português, Otimização para Mecanismos de Buscas). 

Primeiramente, é preciso entender que os algoritmos do Google foram criados para selecionar as melhores páginas da internet — que são os primeiros resultados quando fazemos alguma busca. 

O SEO reúne estratégias para garantir que o seu site seja acessível e tenha uma alta colocação na página de resultados. 

A otimização é feita por meio da estruturação adequada das palavras-chave. O objetivo é atrair mais visitantes ao seu site de forma orgânica. Ou seja, sem investir em anúncios pagos.

Como utilizar

O SEO trabalha em conjunto com o Marketing de Conteúdo, criando páginas com conteúdo de qualidade e relevantes para o seu público alvo.

Isso inclui diferentes estratégias, como:

  • Fazer a busca adequada das palavras-chave;
  • Utilizar as palavras-chave no conteúdo;
  • Produzir um conteúdo de valor;
  • Criar uma página escaneável e responsiva;
  • Incluir links externos e internos;
  • Melhorar a navegação da página.

Além disso, o SEO pode ser subdividido em atividades On Page e Off Page. As ações para On Page são feitas na página que você quer promover. Além de alinhar as funções de back-end (que envolve tempo de carregamento e programação do site) com front-end (tags, usabilidade, acessibilidade, etc). 

Já as ações Off Page são táticas que ocorrem fora do seu site, como criação de conteúdo e construção de marca. Também pode ser considerada como Link Building.

Aplicar técnicas de SEO significa estruturar site e conteúdo para subir de posição nos mecanismos de busca. Com as estratégias adequadas, é possível que um futuro cliente encontre sua empresa sem que você precise se esforçar diretamente para isso. 

O que é SEM? 

SEM é a sigla para Search Engine Marketing (em português, Marketing de Mecanismos de Buscas). Essa ferramenta realiza ações pagas que buscam aumentar a visibilidade do site nos mecanismos de busca. Também é conhecido como PPC (pay-per-click).

O SEM é dividido em duas partes:

  • SEO: que pode ser considerado uma modalidade de SEM para gerar tráfego orgânico para um determinado domínio;
  • Links patrocinados: são os anúncios exibidos no Google e em outras plataformas. O anunciante pode comprar palavras-chave por meio dessa ferramenta e direcionar para as pessoas que procuram sobre o assunto.

Todas as ações envolvem estratégias, algumas em comum com o SEO, como a pesquisa de palavras-chave.

O SEM usa plataformas de publicidade paga como Google Ads  e Bing Ads para utilizar  os formatos de anúncio disponíveis para alcançar seu público-alvo. Portanto, ele abrange todas as técnicas de marketing relacionadas aos buscadores

Com isso, é possível segmentar as ações de publicidade para as pessoas que realmente apresentam interesse no seu serviço/produto. 

Como utilizar

Essa estratégia envolve desde a configuração e otimização de anúncios pagos até a gestão da conta para aumentar as conversões e os retornos. Normalmente, o anunciante estipula um valor limite para o anúncio e paga apenas quando o usuário clica no link.

Primeiro, é feita uma pesquisa de palavras-chave e a análise da concorrência, depois você pode criar campanhas direcionadas que vão apresentar seu negócio para um público-alvo — a ferramenta mais utilizada é o Google Adwords.

Quando os usuários procuram por um assunto que tem a ver com o seu serviço/produto, será exibido o seu anúncio personalizado. É claro que para isso é preciso ter realizado uma boa campanha de SEM.

Assim, você pode conseguir que seu anúncio fique no topo das SERPs, resultando em uma maior taxa de conversão.

Qual é a diferença entre SEO e SEM?

Basicamente, o SEO proporciona melhores resultados de busca orgânica e o SEM usa os motores de busca para fazer anúncios pagos para clientes da internet, visando aumentar o tráfego do seu site

Por exemplo, quando alguém digita sobre um assunto, aparecem os resultados orgânicos, os primeiros são os que têm mais autoridade e, consequentemente, melhor estratégia de SEO. Já aqueles anúncios que ficam fixos acima dos resultados orgânicos são gerados pelo SEM. 

Listamos  algumas diferenças entre os dois canais. Confira a seguir:

  • O SEO não é manipulável. Não existe a possibilidade de você pagar para estar nas primeiras posições dos buscadores. Já com o Link Patrocinado isso é possível;
  • No SEM você paga por cada clique ou impressão dos usuários. Os cliques nos resultados orgânicos são gratuitos;
  • Os resultados com o SEM são a curto prazo (quase imediatos). Já o SEO pode levar tempo para mostrar os resultados, sendo de médio a longo prazo;
  • Com o passar do tempo, os seus resultados de SEO podem melhorar e o retorno do seu investimento será cumulativo. Com SEM, assim o anúncio é desativado os resultados param por ali;
  • As campanhas de SEM precisam de testes e são mais fáceis de revisar e ajustar (de acordo com os dados disponíveis). O SEO depende do algoritmo e os testes demoram mais tempo para serem ajustados;
  • SEO e SEM têm visuais diferentes. É possível ver claramente quando tem um anúncio pago nos SERPs (são marcados pelo ícone “anúncio”).

É importante entender que SEO e SEM não estão competindo serviços. Inclusive, o SEO é uma ferramenta utilizada dentro das estratégias de SEM. As duas soluções se completam e formam uma estratégia de marketing digital extremamente eficiente.

Qual é a melhor estratégia?

A princípio, SEO e SEM não devem ser considerados como canais separados para aplicar suas estratégias. Os dois trabalham para impulsionar a visibilidade, o tráfego e as conversões nos mecanismos de busca.

Não podemos dizer que um é melhor que o outro, pois tudo varia de acordo com o seu objetivo. Cada um pode ser mais eficiente em determinada estratégia. Por exemplo:

  • O retorno do SEO é de médio a longo prazo. Se você deseja que o seu resultado seja consistente, mesmo que demore um pouco, essa é a melhor escolha. 
  • Agora, se você precisa direcionar tráfego rápido para uma venda, campanha ou para dar um impulso depois de um tempo parado, o SEM é mais recomendado por ter um efeito no curto prazo.

A questão dos custos também devem ser consideradas, já que o SEM pode exigir um investimento maior. É importante estimar o CPC (custo por clique) que você vai precisar pagar e entender sobre a taxa de conversão para obter lucro. O seu orçamento deve ser proporcional ao tempo que deseja manter a campanha no ar. 

O ideal é construir uma estratégia combinando SEO e SEM. Os dois canais estão fortemente interligados e proporcionam muitas oportunidades para impulsionar o crescimento de clientes para a sua empresa.

Usando as técnicas adequadas, você consegue alcançar o sucesso e usufruir de um excelente Retorno Sobre o Investimento (ROI).

Conclusão

Esperamos que este conteúdo tenha te ajudado a compreender sobre SEO e SEM. É importante que você entenda o objetivo de cada canal e como eles podem aprimorar sua estratégia de marketing digital.

Não se esqueça de que usar os dois juntos pode trazer resultados expressivos para o seu negócio. Portanto, se você busca ampliar a presença digital do seu negócio e chegar às primeiras páginas do Google e dos demais sites de busca, deve investir em SEO e SEM.

O marketing digital possui diferentes estratégias e, para ter sucesso, é preciso estar por dentro do assunto.
Quer aprender mais sobre esse mundo? Leia nosso artigo: KPIs de Marketing: o que são e como podem te ajudar com as vendas?

Categorias
Sem categoria

Qual é a importância da criação de site para empresas?

A criação de site é fundamental para realizar estratégias de Marketing Digital. Afinal, é o principal canal de comunicação da sua marca, o local na web onde o seu cliente encontra tudo sobre a sua empresa. Além de aumentar a visibilidade na internet e garantir um número maior de clientes. 

De acordo com a pesquisa realizada pela agência SEO Hedgehog Digital, em parceria com a Opinion Box, 93% dos brasileiros fizeram alguma busca online antes de fazer uma compra, mostrando que, se você não tem um site, pode perder esse potencial de negócio e ficar atrás dos concorrentes.

Segundo os dados de uma pesquisa das empresas Hootsuite e We Are Social, o Brasil é o segundo país onde as pessoas passam mais tempo na internet por dia (cerca de 10 horas). Os dados foram analisados em janeiro de 2021 e apresentados na matéria da Band News.

Com números tão significativos assim é impossível ignorar essa tendência, não é mesmo? O crescimento do uso da internet é constante e, para se destacar no mercado, é preciso acompanhar as inovações e se fazer presente nesse ambiente.

Mesmo que o seu site não seja uma loja virtual, ele ajuda a construir a reputação do seu negócio e facilita a experiência do usuário ao buscar por informações sobre a sua empresa. 

Pensando nisso, preparamos um artigo completo destacando a importância da criação de site. Continue lendo e confira!

Maior visibilidade e presença digital

A criação de sites garante que sua marca esteja presente 24h para o seu público no ambiente digital, inclusive em horários fora do expediente da sua equipe. É uma ótima estratégia para oferecer mais comodidade e melhorar a experiência de cada visitante.

Assim, você terá um cartão de visitas digital, em que o consumidor vai conhecer mais sobre sua empresa, tirar as principais dúvidas, conhecer os seus serviços e/ou produtos, etc. Além de que será possível lidar com clientes de qualquer lugar do país e do mundo.

Não há dúvidas de que ter um site aumenta a visibilidade. As pessoas procuram por tudo na internet e você precisa garantir que encontrem a sua empresa (e não o seu concorrente).

Já pensou perder uma venda porque o cliente não encontrou um canal de contato para tirar uma dúvida? Por isso é importante centralizar todas as informações em um único endereço e evitar ao máximo que o consumidor busque outras opções.

Para aumentar as chances de ser visto é preciso cuidar do seu site e investir em estratégias de marketing digital, com conteúdo bem estruturado e técnicas de SEO (Search Engine Optimization). Assim, você aumenta as chances de ficar melhor posicionado nas páginas do Google.

Construção de credibilidade e autoridade digital

Com o avanço da internet, as opções de escolha para os consumidores aumentaram muito. É necessário estar em destaque para garantir que o seu negócio seja selecionado. A criação de um site te ajuda a construir credibilidade e autoridade digital para sua marca.

Com todas as informações organizadas em um site profissional, o consumidor se sente muito mais seguro para fechar um negócio. Isso reflete na força que sua marca tem no mercado.

Por exemplo, quando um usuário precisa decidir entre algumas empresas ele vai analisar qual aparece na primeira página do Google, afinal, isso significa que ela tem uma boa autoridade digital e, consequentemente, passa mais credibilidade.

Isso é ainda mais importante quando é o primeiro contato, o cliente que ainda não conhece sua empresa precisa ter uma primeira boa impressão. Só o fato de você possuir um site organizado e disponível, já melhora sua autoridade digital e a reputação da empresa.

Se você não tem um site para receber os consumidores que estão buscando pelo que você oferece, é provável que eles suponham que é um negócio amador, sem nome no mercado e sem credibilidade. Não é essa sua intenção, certo?

Aumento das vendas

Conforme a sua visibilidade e credibilidade aumentam, como consequência, as vendas também tendem a crescer. Ou seja, quanto mais visitas o seu site receber, maiores chances ele tem de aumentar as vendas. 

Claro que é preciso ter uma boa estratégia de marketing digital para atrair o público certo e garantir que as visitas sejam qualificadas (pessoas interessadas no seu produto). É possível contar com a ajuda de profissionais ou uma agência de marketing para criar o melhor plano para sua empresa. 

A criação de site permite a venda de seus produtos ou serviços em qualquer horário, além de serviços de comunicação. O chatbot, por exemplo, auxilia nas dúvidas dos usuários sem precisar de alguém da equipe trabalhando 24h.

Um bom plano de marketing digital, segue-se em infinitas possibilidades para atrair novos clientes, aumentar suas vendas e o lucro da empresa.

Investimento com ótimo custo-benefício

Além de todos os motivos que já citamos, a criação de um site tem um ótimo custo-benefício. Muitas pessoas ainda acreditam que é preciso fazer um alto investimento, mas não é bem assim.

Na verdade, um site pode ser construído por menos dinheiro do que você imagina, menor do que o necessário para abrir uma loja física, por exemplo. 

Será necessário adquirir, inicialmente, uma hospedagem e domínio. Depois, o investimento é feito na equipe profissional para o desenvolvimento e na manutenção dos sistemas quando for necessário. 

Para garantir um bom retorno é preciso ter uma página de qualidade. Assim, seu investimento te trará lucros sem prejudicar o seu orçamento.

Ao criar um site, você oferece uma experiência satisfatória aos usuários e tem a chance de atender clientes que, sem o site, não teriam acesso à sua empresa. É uma forma de ampliar o alcance dos seus produtos e serviços e melhorar seus resultados.

Competitividade no mercado

Quanto maior é a credibilidade do seu negócio, maior é a sua competitividade no mercado. Não importa o tamanho da sua empresa, a criação de site pode te classificar no Google à frente de concorrentes multinacionais.

Como já citamos, um site próprio permite que você aplique as mais variadas estratégias de marketing digital. Por exemplo, a criação de um blog. Com isso, você pode investir na produção de conteúdo e captar muitos clientes na internet.

Além disso, você não fica dependente apenas das redes sociais para que seu conteúdo tenha continuidade. Você pode personalizá-lo conforme as necessidades do seu negócio, pensando nos seus principais objetivos e sem depender de terceiros, como acontece em redes sociais que mudam as regras frequentemente.

Crie e otimize o site para a sua empresa e fortaleça sua presença online

Como você pôde ver, a criação de site é fundamental para a estratégia de uma empresa. É o principal canal digital para atrair o público certo e convertê-lo em oportunidades de negócio.

Com o mercado cada vez mais competitivo, é importante fortalecer a presença online da sua marca. A maioria das pessoas pesquisam produtos e serviços online antes de fazer uma compra, sua empresa precisa aproveitar ao máximo esse potencial de negócio.

Além de todos os motivos listados acima, é preciso entender que a sua marca precisa ser vista. As possibilidades são inúmeras, e você não pode ignorá-las!

Para aprender mais estratégias de marketing e se destacar no mercado, leia também: Os 10 erros de marketing que a sua empresa pode estar cometendo.

Categorias
Sem categoria

KPIs de Marketing Digital: o que são e como podem te ajudar com as vendas?

KPI (Key Performance Indicator) é uma sigla pequena do mundo do marketing digital, porém, muito significativa para uma empresa. Trata-se de um controle para entender se as corporações estão de fato alcançando os objetivos almejados. 

Por este motivo, as empresas utilizam Indicadores-Chave de Desempenho para alcançar o sucesso. 

Preparamos este artigo para esclarecer as dúvidas sobre o que são KPIs, qual sua importância e porque as empresas devem utilizá-los.

Boa leitura!

O que é um KPI de marketing digital e para que serve?

Dentro de uma empresa são tantas métricas, tantos resultados para ficar de olho que chega a ser desafiador aprender sobre todas elas e quais são as funções de cada uma.

Porém, os KPIs são fundamentais para a empresa, uma vez que, através dessa gestão, é possível medir se as ações realizadas estão cumprindo as metas desejadas pela instituição. É uma estratégia que possibilita um acompanhamento detalhado do desempenho do marketing.

O marketing digital nos proporciona este entendimento, através dele conseguimos entender sobre os nossos clientes. Se houver visitas em um site, é possível saber quem entrou, de onde acessou a página, qual o perfil e se acessou pelo celular ou pelo computador.

São dados muito bons para ajudar a entender melhor o público-alvo, onde ele está e o que fazer para atingi-lo. 

Como usar o KPI?

Esta ferramenta estratégica deve ser utilizada a favor da empresa integrando informações fundamentais para obter bons resultados.

Através dos indicadores encontrados, é possível identificar problemas e transformá-los em oportunidades. Os KPIs podem ser medidos em números por lead ou porcentagens de taxa de conversão e rejeição da página.

Se temos um problema, primeiro precisamos entender o motivo para depois desenvolver meios de resolver a questão.

Deste modo, a empresa consegue entender as dores que impedem o crescimento, aprimorando os métodos da equipe de marketing digital

Qual é a diferença entre KPI e métrica?

Primeiro, vamos destacar a definição de métrica para que fique claro a diferença entre ambas as partes.

As métricas são informações sobre negócios que permitem às empresas fazerem o monitoramento para mensurar e gerir as estratégias. Deste modo, torna-se viável o acesso a informações sobre quais táticas devem ser melhoradas ou abandonadas.

Portanto, os dois são diferentes, uma vez que os KPIs são resultados de alguma ação que foi tomada com base em métricas.

Exemplos e tipos de KPIs

Os níveis de gestão estratégica são variados e trabalham para atingir um determinado objetivo, porém cada empresa possui demandas diferentes que precisam ser levadas em consideração no momento de implementar os KPIs.

É preciso ter definido quais objetivos estratégicos da empresa devem ser atingidos, uma vez que tais indicadores ajudarão a analisar se a empresa está próxima ou longe de atingir as metas necessárias. 

  • Indicadores de produtividade: 

Ferramenta que mede a quantidade de entregas e recursos aplicados na gestão de negócios com o objetivo de avaliar o rendimento e o desempenho dos processos nas empresas.

Estes indicadores servem para mensurar e acompanhar os processos de serviços oferecidos ao cliente, sendo importante, também, para verificar os pontos positivos e os negativos da empresa, para que possa ser trabalhado sempre uma melhoria. 

  • Indicadores de qualidade: 

Ferramenta que serve para controlar os números de entregas e a eficiência que são realizadas as transmissões dentro de prazos. 

Os indicadores de qualidade servem também para retratar a percepção de clientes, assim, as empresas conseguem identificar quais são as dores dos clientes e desenvolver ações com base nos problemas para melhorar o relacionamento e desenvolver a empresa.

  • Indicadores de capacidade:

Esta é uma ferramenta que mede o potencial de respostas dos processos de produção dentro dos parâmetros estabelecidos, demonstrando quanto a empresa consegue produzir durante um determinado período de tempo.

Este indicador tem como objetivo acompanhar as métricas e analisar produtividade para definir ações e aprimorar os resultados.

  • Indicadores estratégicos:

As empresas têm objetivos estratégicos para atingir e este indicador auxilia no desempenho das empresas em diferentes áreas, o que permite uma avaliação de resultados das ações feitas interna e externamente.

Assim, torna-se mais fácil de entender o que pode ser feito para melhorá-las.

Qual a importância de um KPI para as empresas?

Os KPIs são importantes para que as empresas possam se posicionar diante do mercado. Os indicadores ajudam as corporações a se ressignificarem, uma vez que existe a possibilidade de transformar números em estratégia direcionada aos negócios.

Resultados mais precisos são acessados e servem para definir novos objetivos, conhecer mais precisamente seus consumidores e desenvolver novas ações, que serão, pois terão os indicadores como base.

Assim sendo, os KPIs são fundamentais para as empresas, pois a partir deles, gestores têm acesso às informações e as direciona estrategicamente para definir trabalhos, criar oportunidades e ajudar a organização a se destacar no mercado.

O que torna os KPIs eficientes?

Existem muitas opções de indicadores, o importante é saber defini-los. Escolher poucos indicadores é sinônimo de qualidade. Isso ajuda a empresa a retratar de forma ampla o desempenho das estratégias.

Os KPIs para serem mensuráveis precisam ser:

  • Simples: quanto mais complexo for, mais difícil será para a equipe entender a leitura dos dados coletados.
  • Mensurável: é importante que os KPIs sejam medidos em porcentagens. Vale ressaltar a influência que se tem ao medir os percentuais dentro de prazos e validades definidas como objetivo da empresa.
  • Relevante: para que tudo ocorra como o planejado, os KPIs precisam ser bem definidos como objetivos e principais estratégias. Sem esse alinhamento, os resultados não serão precisos e podem acabar atrapalhando o desempenho da empresa.  
  • Analisado: é fundamental analisar periodicamente os indicadores para que seja possível criar gráficos de evolução dos objetivos. Assim, sempre que for necessário, será possível avaliar melhor como e quanto tempo leva para atingir o desempenho dos projetos realizados. 

Por que usar os KPIs como guia para definir estratégias?

Todas as empresas têm um planejamento e querem se destacar diante de um mercado tão competitivo, mas nem sempre utilizam as ferramentas disponíveis a favor da evolução da corporação. 

A tecnologia fornece essa facilidade de desenvolver métricas, estratégias e objetivos para trazer bons resultados. Os KPIs servem para este intuito e como um guia de quais passos são dados e quais devem ser melhorados na empresa. 

Sendo assim, através dos KPIs é possível que os resultados de marketing sejam mensurados e avaliados de forma ampla e segura para verificar quais delas estão sendo positivas ou negativas. 

Estes dados são fundamentais para ajustar ou criar estratégias e metas, sendo o aumento de lucros financeiros possíveis, uma vez que a empresa pode atingir seus clientes com as ações traçadas como objetivos.

Quais KPIs usar para cada área do marketing digital:

Indicadores de desempenho no mundo do marketing digital indicam quão eficiente está sendo as ações da empresa.

Cada etapa do trabalho pode ser avaliada e se necessário, realizar alterações, calculando o retorno sobre o investimento que foi feito.

Para explicar melhor, vamos destacar os KPIs que são utilizados em cada área do marketing digital:

  • Site:

Para o sucesso de um site, alguns KPIs precisam ser analisados frequentemente. Taxa de conversão, origem de tráfego, taxa de saída, compartilhamentos e leads gerados são os principais indicadores para serem usados. Essa exploração permite que o site de uma corporação se desenvolva e cresça.

  • Redes Sociais:

As redes sociais são extremamente relevantes para as empresas. Além disso, é possível verificar dados complementares como alcance, engajamento, taxa de conversão e outras.

Para realizar uma análise das métricas das redes sociais não basta verificar os dados básicos das ferramentas disponibilizadas. É necessário um estudo detalhado baseado nos KPIs encontrados para direcionar as medidas que a empresa precisa ter. Como aumento ou perda de seguidores, alcance das postagens, compartilhamento das postagens, dentre outros

  • Landing Pages:

Visita e taxa de conversão em leads são KPIs que podem ser utilizados para analisar o desempenho para saber o que está ou não funcionando na página.

  • Páginas de vendas:

Com o intuito de finalizar uma negociação e fechar vendas, a página de venda pode ser explorada através de indicadores da taxa de visitas, conversão e vendas

  • SEO:

Os KPIs de SEO são diversos mas alguns são mais utilizados como os acessos orgânicos, bounce rate, average, tráfego originado de branded keywords, número total de links conquistados, toxicidade, authority score, dentre outros.

  • Google Adwords:

Cliques, taxa de Cliques (CTR), impressões, conversões, taxa de conversão, custo por conversão, custo por clique (CPC), custo por mil (CPM) médio são os principais dados que demonstram o comportamento durante um determinado período do Google Adwords.

  • Ads nas redes sociais:

Frequência, custo por clique (CPC), custo por ação (CPA), taxa de cliques (CTR) e número de impressões são as métricas utilizadas para acompanhar o desempenho de anúncios e campanhas.

  • Youtube:

As métricas base recomendadas para gerenciar uma conta no Youtube são: impressões, visualizações, taxa de visualização, custo por visualização (CPV), ações ganhas, visualização do vídeo, call-to-action overlays e listas de remarketing.

Conclusão

O marketing digital possui um guarda-chuva de estratégias inovadoras e eficazes, no entanto, muitas empresas não sabem que são disponibilizadas ferramentas efetivas. Mas a verdade é que, utilizar essas estratégias dentro das corporações é uma decisão inteligente, visto que são fundamentais para ajudar nas vendas e no desenvolvimento geral

Portanto, investir em KPIs e outras ferramentas de marketing é primordial para o crescimento das empresas

Esperamos que este conteúdo tenha sido relevante sobre como os KPIs de Marketing podem te ajudar com as vendas. 

Leia também: Redes Sociais: como elas podem contribuir para a sua estratégia de marketing digital.

Grande abraço e até a próxima!

Categorias
Sem categoria

Redes Sociais: como elas podem contribuir para a sua estratégia de marketing digital

Marketing digital

Como você já sabe, o marketing digital e a comunicação tem avançado ainda mais depois da chegada da tecnologia e das redes sociais. Hoje em dia é raro conhecer uma pessoa que não esteja conectada, recebendo informações e notícias através de um aparelho de celular.

As redes sociais se tornaram um facilitador para manter contato com outras pessoas e também para os negócios. Mas, para isso, algumas estratégias de marketing digital devem ser feitas para que as empresas consigam chegar aos seus clientes e tenham bons resultados.

Mas será que é tão fácil assim chegar ao público-alvo sem sair de casa? Preparamos este conteúdo para explicar mais sobre redes sociais e como elas podem contribuir para otimizar os resultados da sua estratégia de marketing digital.

Boa leitura!

O que é marketing digital nas redes sociais?

São ações voltadas para as redes sociais com o objetivo de alcançar o público-alvo de uma determinada empresa.

Trata-se de estratégias baseadas em estudos feitos por profissionais da área de comunicação, que conseguem definir meios de marketing digital para tornar a empresa mais reconhecida, mantendo o engajamento e atraindo novos seguidores e potenciais clientes.

Alguns passos depois do estudo sobre a empresa e os clientes são realizados, trouxemos alguns deles: 

  • Planejar estratégias;
  • Produzir conteúdo relevante;
  • Comunicar-se com os seguidores;
  • Fazer anúncios;
  • Monitorar as redes.

Estes são alguns passos que devem ser seguidos para que os resultados sejam bem sucedidos.

Qual a importância das redes sociais nas estratégias de marketing digital?

As redes sociais facilitaram a relação das empresas com os consumidores. Mesmo com a distância, essa aproximação acontece de forma mais humanizada quando a comunicação é bem feita. 

Através deste meio digital, as empresas conseguem ter uma visibilidade maior, vender mais, conquistar novos clientes e fidelizá-los.

Isto porque a forma que as estratégias de marketing digital são desenvolvidas deixam o cliente mais confiante e engajado com a marca, acompanhando o crescimento, novos produtos ou serviços que são oferecidos.

O professor Philip Kotler, conhecido como pai do marketing, nos traz o ensinamento sobre o novo comportamento do consumidor, uma vez que este não quer mais só uma compra, e sim uma relação com a experiência oferecida

Portanto, as redes sociais são ferramentas de marketing que podem auxiliar nas estratégias de relacionamento com consumidores potenciais, visando o desenvolvimento e o crescimento no mercado.

Como as redes sociais podem ser utilizadas para ações de marketing digital?

As ações de marketing nas redes sociais vão além de curtidas e comentários. É necessário uma estratégia de comunicação profunda para alcançar objetivos definidos, pois as ações mudam de acordo com a necessidade da empresa.

Cada instituição tem seus pontos positivos e negativos, e todos eles precisam ser bem trabalhados e estudados, portanto, antes de começar com as estratégias, conhecer bem a própria empresa é um ponto fundamental.

Outro ponto que deve ser considerado, é a importância de entender qual é o objetivo principal da empresa. Tendo organizado todos estes fatores, as ações serão mais fáceis e os resultados satisfatórios. 

O que deve ser publicado nas redes sociais

Antes de começarmos a explicar sobre o que deve ser postado, é importante entender como funciona todo o processo de estudo.

Após um planejamento estratégico definido, o profissional de social media atualiza, monitora e cria conteúdos nas páginas que pertencem à empresa

Na etapa de planejamento, por exemplo, é realizada uma análise do mercado para reconhecer as tendências e desenvolver estratégias eficientes voltadas para o público dentro de cada conta nas redes sociais.

Isto porque, existem métricas que apontam diferentes públicos em cada rede social como faixa etária, gênero, cidade, país e outras segmentações como essas, que são decisivas ao desenvolver um planejamento.

Ao desenvolver o planejamento, fica definido quais conteúdos serão publicados, quais objetivos das publicações e conteúdos, com que frequência serão realizadas as postagens e qual resultado final deve ser alcançado. 

Etapas devem ser seguidas para montar uma estratégia matadora de marketing digital e alavancar os negócios dentro das instituições.

Para ter engajamento, reconhecimento de marca e outros resultados positivos não basta apenas realizar a publicação de um card, pois é necessário um estudo aprofundado de métricas, que quando bem estudadas e definidas trazem bons resultados.

Qual a importância das redes sociais para empresas?

As redes sociais são uma ferramenta de marketing digital que permite uma nova maneira de fazer negócios para as empresas. São inúmeros benefícios estar dentro desses meios de comunicação. 

Através delas, é possível ter acesso a métricas importantes sobre o público-alvo para desenvolver novas estratégias.

Além disso, as redes sociais nos permitem uma oportunidade de estreitar o relacionamento com o consumidor, possibilitando boas experiências e criando novas possibilidades de compra em produtos ou serviços.

Divulgação e novos consumidores

Uma boa parte dos usuários, hoje, publicam opiniões sobre o que consomem e, por este motivo, as redes sociais são ótimos meios de divulgação

Se o cliente estiver satisfeito, é possível que postagens positivas sejam feitas, o que atrai novos consumidores para a marca, uma vez que a possibilidade de atingir um número maior de pessoas se torna possível. Além disso, ao estreitar e criar uma relação com seus consumidores, é possível fidelizar clientes e torná-los embaixadores da sua marca.

Fazer com que uma publicação ou um conteúdo sejam viralizados nas redes, requer muitos compartilhamentos, ou seja, um número elevado de usuários repostando a publicação feita pela marca.

Por isso, o processo de compartilhamento e indicação por meio dos clientes requer muito estudo, estratégia, consistência e criatividade

Conclusão

Marketing digital é um canal potente de comunicação, e investir nas redes sociais de forma estratégica é um pilar fundamental para que o marketing traga novos públicos e bons resultados na empresa. 

O mundo digital oferece um olhar mais detalhado sobre o consumidor, o que facilita no desenvolvimento de estratégias e ações para melhorar o desempenho da marca.

Agora que você conhece a importância de as empresas se fazerem presentes nas redes sociais, que tal se aprofundar e entender um pouco mais sobre o assunto?

Leia sobre os 10 erros de marketing que a sua empresa pode estar cometendo.

Até o próximo conteúdo!

Categorias
Sem categoria

Os 10 erros de marketing que a sua empresa pode estar cometendo

Erros de marketing

Estar presente na internet é uma realidade cada vez mais lucrativa. Mas é preciso se planejar e ter cautela com as estratégias adotadas. Com isso, você consegue se posicionar adequadamente e não cometer erros de marketing digital

As falhas mais comuns podem passar despercebidas, e isso traz resultados negativos para o posicionamento digital da sua empresa. E lembre-se de que a importância das ações está na qualidade e não na quantidade

O marketing digital possui algumas particularidades que, se não forem respeitadas, podem comprometer o trabalho de comunicação e divulgação do seu negócio. No entanto, é possível utilizar os estudos para reduzir as chances de falha. 

Fizemos esta lista – com os 10 principais erros de marketing  para ajudar você a corrigir possíveis falhas no seu processo. Quer aprender?

Boa leitura.

1. Não planejar a estratégia de marketing digital

Esse é um dos erros de marketing mais comuns. Tenha em mente que toda estratégia precisa ser bem planejada para que os processos aconteçam de acordo com o esperado. 

Por isso, é importante criar um cronograma editorial de conteúdos e ações. Além de estabelecer prazos, horários e frequência de postagens.

Se você não tem uma estratégia para seguir, é bem provável que os seus objetivos fiquem dispersos. Para conseguir resultados realmente assertivos, inclua no planejamento: as suas metas; o público que você pretende atingir; e como você vai fazer isso. 

Marketing é um processo contínuo, não adianta traçar um plano que você não consegue cumprir.

É preciso ter também um tempo de implantação e execução. Faça seu planejamento com 2 ou 3 meses de antecedência.

2. Não definir as Buyers Personas da empresa 

Para que a sua estratégia de marketing funcione, é extremamente necessário definir as Buyers Personas da empresa. 

Ignorar o perfil do seu potencial cliente é um risco que não vale a pena correr. Se você não entender as necessidades e principais dores dele, como conseguirá atingi-lo? Não adianta sair tentando ações de marketing sem um foco. Dessa maneira, você estará apenas gastando dinheiro e energia.

A melhor maneira de falar com o seu público no ambiente digital é com um conteúdo direcionado, e para isso é preciso saber quem ele é. Todas as suas ações devem ser pensadas de acordo com o perfil da persona da empresa. Assim, fica mais fácil atrair o seu potencial cliente e gerar leads.

3. Não investir em SEO

O SEO (Search Engine Optimization) também é responsável pelo sucesso da sua estratégia. Não adianta ter só um site com layout atraente e personalizado, se ele não consegue ser reconhecido por buscadores, por exemplo, o Google. 

Com uma boa estratégia de marketing digital, o seu site pode aparecer nas primeiras páginas dos resultados dos sites de busca. Consequentemente, vai ser encontrado por seus potenciais clientes. 

Para não cometer erros de marketing como esse, estude, execute e monitore as técnicas de SEO com frequência, desde a criação do site até a sua manutenção.

Palavras-chave

É importante fazer uma boa pesquisa das melhores palavras-chave para utilizar de acordo com o que você quer divulgar. Com as escolhas certas, você conquista mais visibilidade e tráfego no seu site. 

Tenha cuidado na hora de inseri-las ao longo do seu conteúdo. O ideal é fazer a linkagem de forma natural e útil para o visitante. 

4. Não produzir conteúdo

Se não quer cometer erros de marketing digital, invista em um conteúdo direcionado para a sua persona. Dessa maneira, você garante visitas orgânicas e fica bem-posicionado nos mecanismos de buscas.

O marketing de conteúdo é uma das estratégias mais utilizadas atualmente. Nesse modelo, você trabalha com a metodologia de Inbound Marketing e produz o seu próprio conteúdo. Logo, você terá mais um atrativo para o seu público-alvo, além de manter o relacionamento com ele. 

Portanto, produza conteúdos de qualidade e não superficiais. Tenha domínio em relação ao seu produto e se torne referência relevante na sua área. Assim, quando o cliente pensar no produto que você produz ele vai saber que você entende do assunto.

5. Não usar o E-mail Marketing

Muitas empresas desvalorizam o e-mail para estratégias de marketing digital. Porém, essa é uma ferramenta muito poderosa. Afinal, a maioria das pessoas possui ao menos um e-mail e checam suas mensagens todos os dias.

É claro que isso não significa que você pode encher a caixa de e-mail dos seus clientes, pois isso faz com que eles cancelem a inscrição na sua lista. Realmente, esse tipo de marketing não funciona mais. 

Mas com um planejamento bem estruturado, você pode aproveitar o seu banco de dados e promover conteúdos de qualidade. Crie e-mails personalizados, menos automáticos e superficiais.

Não utilizar essa ferramenta é perder tempo e ficar fora da disputa de mercado, e seus concorrentes podem levar a melhor. Só se certifique de fazer uma estratégia bem-feita. Por isso: 

  • Ofereça conteúdos informativos e que gere engajamento;
  • Inclua “call to action” para os usuários visitarem seu site e/ou redes sociais; 
  • Planeje uma frequência equilibrada de envios – frequência estressante ou longos meses sem enviar.

6. Ignorar o mobile

É difícil encontrar alguém que não tenha um celular hoje em dia. As pessoas estão conectadas o tempo todo e de qualquer lugar do mundo. O acesso via mobile não para de crescer.

Foi-se o tempo em que o celular era utilizado apenas para fazer ligações. Você não pode cometer esse erro de marketing e esquecer de investir nos dispositivos móveis. Senão, perderá a chance de se conectar com novos clientes, além de diminuir a influência da sua marca.

Há alguns anos, o Blog do Google para Webmasters fez uma atualização no algoritmo para as buscas que são realizadas por dispositivos móveis. Com isso, o buscador começou a priorizar os sites adaptados para esse modelo.

O seu site precisa ser adaptável para todas as telas de dispositivos móveis, como tablets e smartphones. Pois, se o consumidor tiver uma experiência ruim, pode acabar se afastando do seu negócio.

7. Não prestar atenção na concorrência

Quando estiver montando o seu planejamento de marketing, além de estudar sua persona, você precisa fazer uma análise da concorrência. Assim, você saberá o que outras empresas do segmento estão fazendo. 

Isso não significa que você vai copiar o que elas fazem, pelo contrário. A ideia é se destacar no mercado e não cometer os mesmos erros que os outros. É preciso analisar as tendências e acompanhar tudo que acontece no seu mercado de atuação. Existem ferramentas de marketing que auxiliam muito nesse processo.

Essa análise também ajuda você a medir o seu próprio trabalho. É possível identificar os pontos fracos nas estratégias que os seus concorrentes estão adotando e buscar um caminho diferente, criando um diferencial na sua marca.

8. Evitar as redes sociais

Estar presente nas redes sociais, mas não atualizar suas páginas é um grande erro. Você precisa criar estratégias para nutrir os seus seguidores, definindo uma periodicidade de postagem de conteúdo e cumprindo com os prazos. 

Mas não se preocupe, você não precisa estar em todas as redes sociais. O ideal é estar somente nas que fazem sentido para o seu negócio. Faça campanhas, crie conteúdos relevantes, use uma linguagem adequada e seja gentil com seus seguidores. 

Os clientes costumam interagir muito pelas redes sociais. Então, não perca essa oportunidade e esteja presente.

9. Deixar o site da empresa de lado

Assim como você não pode esquecer das redes sociais, o site da sua empresa também não pode ser deixado de lado

Ele precisa ser completo, atualizado, bem estruturado e permitir que a pessoa conheça a empresa com as informações nele presentes. Se não você corre o risco de perder um potencial cliente para a concorrência. 

O cliente que confia na excelência do seu trabalho é um visitante frequente e utiliza essa plataforma para apresentar a empresa para outras pessoas. Portanto, publique conteúdos completos, não deixe dúvidas e faça chamadas para ações para reter clientes.

10. Falta de conhecimento e atualização

O marketing é um conjunto de ações e informações que utiliza estratégias para atrair consumidores e se relacionar com eles. Porém, o mercado muda o tempo inteiro e o marketing digital está em constante desenvolvimento.

Ainda é comum ver empresas perdendo para a concorrência porque não buscam atualização e utilizam técnicas ultrapassadas. Isso é tão prejudicial quanto não usar técnica nenhuma. O profissional de marketing precisa ser curioso e ficar ligado nas novidades.

Listamos algumas sugestões do que você pode fazer para se atualizar:

  1. Leia blogs e sites;
  2.  Leia livros;
  3. Participe de palestras e eventos;
  4.  Faça cursos e webinários;
  5. Escute podcasts
  6. Esteja dentro dos grupos de mídias sociais;
  7. Pesquise por tendências da área.

Conclusão

Existem várias estratégias de marketing digital que podem ser utilizadas para a divulgação da sua empresa. Contudo, se você não tomar cuidado com os erros que acabamos de enumerar, todo o trabalho pode ser em vão. 

Eles podem ser evitados com um planejamento bem elaborado, com estratégias certas, objetivos e público-alvo definidos. Além das ferramentas para analisar e mensurar os resultados obtidos. 

Fique atento para não cometer esses erros de marketing e impedir o crescimento da sua empresa. Continue conosco e se aprofunde ainda mais no tema. Leia nosso artigo e saiba quais as vantagens de contratar uma agência de marketing digital

Categorias
Sem categoria

Equipe de Marketing Digital: como montar e gerir um time na era dos dados?

equipe de marketing digital

Montar e gerir uma equipe de marketing digital é um desafio para muitas empresas que ainda se perdem na avaliação das prioridades e definição de papéis.

Como “jacaré que fica parado vira bolsa”, já dizia o ditado popular, em tempos de revolução digital, é bom que as empresas estejam evoluindo com suas equipes de maneira estratégica e produtiva. 

Definir os perfis profissionais mais adequados para a sua empresa – considerando as experiências essenciais, características desejáveis, habilidades e conhecimentos prévios – pode ajudar você a economizar tempo e dinheiro. Mais do que isso, é fundamental para alcançar os resultados desejados.

Neste artigo, vamos abordar os principais desafios da gestão de equipes de marketing digital, e dar 5 dicas sobre como montar e gerir esta área. Veja também algumas sugestões de papéis dentro dos times para otimização de resultados, com os recursos que você já possui.

Boa leitura.

O que faz uma equipe de Marketing Digital?

Geralmente, os profissionais de marketing digital detêm importantes dados sobre o perfil do cliente, conhecem suas necessidades e desejos, e criam ações de atração e estratégias de crescimento da empresa.

Além de gerir essas contas, criar campanhas, veicular ações e monitorar resultados, espera-se que os integrantes de uma equipe de marketing digital e vendas sejam capazes de gerar e interpretar dados.

É com o acompanhamento das métricas que serão desenvolvidos os diagnósticos precisos para reformular estratégias e melhorar resultados.

Um dos principais questionamentos sobre equipes de marketing digital é: montar internamente, terceirizar ou adotar uma solução mista

Vai depender do porte, segmento, recursos e prioridades da sua empresa. Cada modelo tem suas particularidades, vantagens e desvantagens. Faça uma análise e defina o que for mais aderente ao seu negócio.

Tamanhos de uma equipe de Marketing Digital

Independentemente do porte e segmento, as empresas desejam crescer e se destacar no mercado, certo? Muitas vezes, para traçar estratégias e atingir metas de vendas e performance, elas precisam de uma equipe de marketing digital.

O tamanho da equipe é variável, depende de recursos e de quanto você está disposto a investir. 

O ideal é que você conte com, pelo menos, um profissional especializado em marketing digital. 

Não é possível? Tudo bem. As pessoas podem ser treinadas, testar ferramentas (erro e acerto mesmo) e estudar a fundo o assunto. 

As equipes crescem de acordo com a demanda do negócio, ou seja, quanto maior for o seu resultado, mais profissionais experientes você terá que contratar.

De todo modo, destacamos os principais profissionais e seus papéis, considerando o tamanho de cada equipe. Confira:

Micro

Estruturar uma micro equipe de marketing digital já é um bom começo. Atividades mais limitadas, fase de testes e pequenas mudanças na estratégia devem ser consideradas para o início da área de marketing digital.

Como o time ainda não possui papéis definidos, busque profissionais com perfis analíticos, proativos e capazes de resolver os problemas rapidamente.

Profissionais sêniores conduzem muito bem as equipes. Um gerente de Marketing, por exemplo, tem mais experiência e pode agregar outras funções. Vale também o conhecimento técnico de um analista de Marketing Digital para desempenhar tarefas, como planejamento, extração e interpretação de dados, além da análise dos resultados. Designers gráficos são o braço direito dos analistas, e juntos entregam demandas de alta qualidade.

Pequenas

A equipe pequena segue a mesma lógica da micro quanto aos profissionais com perfis analíticos. Neste formato, o analista de Marketing Digital pode desempenhar o papel de coordenador e contar com um assistente de Marketing Digital para auxiliar nas demandas.

Médias

Mais comum em algumas empresas, neste modelo, podem ser incluídos profissionais, como programadores e produtores de conteúdo, por exemplo. Além do analista, você pode contar com o coordenador de Marketing Digital.

No caso das médias empresas, um CMO (diretor de Marketing) pode ser contratado no lugar do gerente, por exemplo. Esse profissional trabalha unindo todas as estratégias possíveis para que a empresa tenha visibilidade e credibilidade.

Grandes

Neste formato, é possível contratar especialistas e definir as funções de cada um. Agora, o grupo de analistas pode ser dividido em: Marketing, Marketing Digital e Mídia Social. Essa definição reduz as chances de uma única pessoa fazer várias coisas e comprometer o rendimento ou os resultados do setor.

Um Cientista de Dados pode ser contratado para trabalhar com dados em alto nível e gerar bons insights para a área.

O que saber antes de montar uma equipe de Marketing Digital?

O Marketing Digital é uma área que, dia após dia, agrega novas habilidades e se depara com novos desafios, exigindo mais atenção dos gestores na hora da contratação dos profissionais. Muitas vezes, falta conhecimento técnico para definir o perfil mais adequado para aquela necessidade.

Antes de montar uma equipe, considere os seguintes aspectos:

Tamanho da empresa

Para dimensionar a equipe e o perfil dos profissionais, considere o tamanho da sua empresa. Avalie o grau de experiência e aderência dos profissionais aos cargos pleiteados. Contratações onerosas são tão prejudiciais ao seu negócio quanto contar com profissionais aquém das expectativas.   

Desafios

Mapeie os desafios de marketing e vendas enfrentados por sua empresa, as metas e os objetivos almejados para o futuro do negócio. Assim, é possível definir as tarefas de maneira direcionada.

Ferramentas

Faça uso das ferramentas tecnológicas disponíveis no mercado. Implemente (e incentive) a cultura de dados na sua empresa da forma mais assertiva possível.

É através da análise de dados que você encontrará as respostas mais importantes sobre os padrões de comportamento do seu público.

Qual perfil ideal para um time de Marketing Digital?

Em uma pesquisa feita pela Content Trends, as funções mais citadas em um time de marketing pelos participantes foram: analista de Marketing (39,4%), analista de Redes Sociais (39,2%) e gestor/ produtor de Conteúdo (36,2%).

O perfil da equipe de marketing digital vai depender do seu modelo de negócio e do seu objetivo. Alguns perfis de profissionais são fundamentais para estruturar uma boa estratégia de marketing digital. Confira:

Resolvedores de problema

O marketing propõe ações estratégicas para resolver problemas e, consequentemente, melhorar performance e resultados. Pessoas com perfil analítico lidam melhor com esse tipo de desafio.

Interessados em aprender

Com as mudanças, o marketing digital passou a ser estratégico para as empresas. E os profissionais curiosos e interessados em aprender podem se sair muito bem entre as equipes.

Compartilhar conhecimento e trabalhar em equipe

Equipes integradas geram bons resultados. É fundamental ter foco nos objetivos e traçar um plano de ação para cada um deles. Outra boa estratégia de time é compartilhar conhecimento. Assim, todos têm visão holística do negócio e podem caminhar na mesma direção.

Uma boa dica é ter sempre o número 2, ou seja, ter mais de um profissional preparado para assumir funções estratégicas em caso de necessidade.

Como gerir uma equipe de Marketing Digital?

Equipe de marketing digital já existente também requer atenção na gestão:

Invista em treinamentos

Qualificar os profissionais da equipe garante alto nível técnico, prepara para projetos desafiadores e possibilita o alcance de resultados mais consistentes. Investir em treinamentos corporativos e criar momentos para o compartilhamento de conhecimento também podem ser boas estratégias de aprimoramento.

Dê e receba feedback periodicamente

Estabelecer uma cultura de feedback é primordial para o amadurecimento da equipe. É bom que todos estejam preparados para dar e receber feedbacks.

Além do mais, essa troca contribui para o crescimento pessoal e profissional de cada um, alinha metas aos objetivos estratégicos, e cria um ambiente mais favorável ao diálogo. É um processo que deve ser realizado de forma contínua.

Mensure dados e monitore resultados

Defenda ou implemente a cultura dos dados. Marcas bem posicionadas no mercado são exímias estrategistas para gerar e interpretar dados. A partir daí, monitore os resultados, traçando novas rotas sempre que for preciso.

É analisando dados que você entenderá melhor o mercado e o que o seu público procura.

Promova a colaboração entre as equipes

Competir por competir ficou, definitivamente, no passado. A regra é um ambiente de trabalho colaborativo que favoreça as entregas individuais e os resultados das equipes.

Em um cenário positivo, o setor de marketing digital atua de forma integrada com as outras áreas da empresa.

Conclusão

Então, montar e gerir uma equipe de marketing digital (de maneira estratégica) é um desafio sob vários aspectos, você concorda? Uma dica importante é não se limitar. Reúna os dados gerados na sua empresa e comece a utilizá-los a seu favor para melhorar o seu posicionamento no mercado.

Leia também: O que é marketing digital e como montar uma estratégia matadora?

Um abraço e até a próxima.

Categorias
Sem categoria

O que é marketing digital e como montar uma estratégia matadora?

marketing digital

O marketing digital é a peça fundamental para alavancar um negócio no universo on-line. Basicamente, é um conjunto de estratégias digitais que os profissionais executam, obtendo análises dos resultados em tempo real. 

Garantir um bom posicionamento digital é fundamental para crescer e se tornar referência no mercado. Com as estratégias bem aplicadas, você consegue aumentar a autoridade da marca, criar relacionamentos com os clientes e atrair novos negócios. Por isso, é uma das soluções mais práticas e rentáveis para qualquer empresa.

O marketing digital evolui dia após dia, e os usuários estão cansados de encontrar sempre “mais do mesmo”. Mas mesmo sendo amplamente conhecido, é fundamental adquirir algumas habilidades e aprender como aplicá-las no seu negócio.

Neste post, vamos explicar o que é marketing digital, suas principais vantagens e como criar uma estratégia matadora para que sua empresa possa performar melhor na internet e ampliar mercado.

Vamos lá?

O que é marketing digital?

O marketing digital é um conjunto de atividades que uma empresa pode executar, de modo online, para ganhar autoridade da marca. Começou a aparecer quando as grandes empresas ingressaram no universo digital e, assim, foram surgindo novos meios de comunicação, como blogs, e-mails, sites, redes sociais etc. 

Nos anos 2000, houve um aumento acelerado da internet e os empresários perceberam que os usuários também eram clientes em potencial. Esse crescimento fez com que os investimentos em tecnologia e comunicação digital aumentassem gradativamente. 

Os impactos foram tão grandes que a internet foi vista como uma boa alternativa de promoção de marcas, produtos e serviços, até se tornar o que é hoje. 

De acordo com pesquisas da “We Are Social”, há mais de 3 bilhões de usuários ativos espalhados em vários canais da internet. No Brasil, cerca de 54% das pessoas passam mais de 5 horas por dia conectados.

Contudo, é importante entender que o marketing digital é um conceito dinâmico que se renova a cada instante. Os profissionais da área precisam estar sempre atualizados sobre o mercado, acompanhando também as tendências tecnológicas.

As ferramentas de marketing facilitam a comunicação entre a sua empresa e o consumidor, fortalecendo a marca e, consequentemente, aumentando as vendas. Com a estratégia certa, você pode conseguir: 

  1. Aprimorar e otimizar as relações com os clientes; 
  2. Atrair mais negócios; 
  3. Aumentar sua visibilidade;
  4. Construir um diferencial de marca;
  5. Conhecer melhor sua audiência, seu mercado e até mesmo os seus concorrentes.

Os 4 Ps do marketing

  1. Os 4 Ps do marketing é um conceito que resume os quatro pilares básicos de qualquer estratégia de marketing:
  2. Produto: aborda o que é comercializado pela empresa, considerando também os serviços, ou seja, tudo aquilo que é oferecido aos clientes.
  3. Preço: a quantidade de dinheiro que o consumidor paga pelo produto. Este é o único pilar que gera receita para a empresa.
  4. Praça: responsável por responder como você vai chegar até o cliente (canais de distribuição e os pontos de venda, sejam físicos ou virtuais).
  5. Promoção: é a maneira de divulgação do produto, da comunicação e da linguagem que será usada para atingir os potenciais clientes.

Também conhecido como Mix de Marketing ou Composto de Marketing, o conceito foi criado em 1960 pelo professor Jerome McCarthy e difundido por Philip Kotler

Como já citamos, o marketing está em constante evolução, ainda assim, os 4Ps continuam sendo utilizados para a elaboração de uma boa estratégia. A ideia é que você estude cada um desses aspectos para planejar e executar ações mais assertivas. 

Depois é preciso alinhar e planejar os 4 Ps em conjunto. Afinal, um influencia o outro e, juntos, determinam o melhor caminho para sua estratégia. Assim, você consegue atingir o seu público-alvo e alcançar os seus objetivos de divulgação, vendas e construção de autoridade da marca.

Qual a diferença entre marketing digital e marketing tradicional? 

O marketing tradicional é a maneira como as empresas se comunicam por meio de canais off-line, como televisão, revistas e jornais impressos, rádio etc. Também podemos destacar outras ações, como panfletagem, telemarketing e anúncios em outdoor. 

Já o marketing digital envolve o uso de diferentes canais online e métodos que permitem a análise dos resultados em tempo real. 

Uma das principais diferenças entre os dois é a maneira como o consumidor é impactado pela mensagem. 

No tradicional, a abordagem é mais direta, também conhecida como Outbound Marketing. O objetivo é trazer clientes oferecendo serviços ou produtos. Portanto, a mensagem interrompe o possível cliente enquanto ele está fazendo outra atividade, como assistir TV, por exemplo. 

No digital, a comunicação é mais indireta e menos invasiva, utilizando o conceito de Inbound Marketing. A ideia é que conteúdos sejam preparados para quando seus potenciais clientes procurarem por você.

A maneira de tratar o público também é diferente. O marketing tradicional trabalha com uma grande quantidade de pessoas de uma única vez. Já o marketing digital busca atingir cada pessoa de maneira personalizada. 

Mesmo com o avanço da tecnologia, o tradicional não caiu em desuso e continua alcançando resultados positivos, mas os investimentos e os custos são bem mais altos. 

Ainda assim, você não precisa escolher uma só estratégia, é comum mesclar as duas. Só não se esqueça de verificar o Retorno Sobre o Investimento (ROI), que mostra quais canais são melhores para investir de acordo com o seu objetivo. 

Vantagens do Marketing Digital 

Agora que você já entendeu como o digital mudou a maneira de fazer marketing, vamos abordar as vantagens de investir nessa ferramenta. 

As estratégias online costumavam ser um privilégio de empresas maiores e que podiam fazer grandes investimentos. Atualmente, os pequenos empreendedores também conseguem trabalhar com o marketing digital.

Segundo o The Ultimate List of Marketing Statistics for 2021 da Hubspot, mais de 60% dos usuários buscam por produtos e serviços quando utilizam a web. Com esse dado, podemos perceber melhor como é importante ter um bom posicionamento na internet para aumentar as vendas e fortalecer a imagem da sua marca.

Destacamos as principais vantagens do Marketing Digital. Conheça: 

  1. Segmentação

Você pode segmentar o seu público de forma muito mais precisa, como por idade, cidade onde mora, hábitos. Dessa maneira, é possível criar campanhas e anúncios exclusivos para esse grupo de pessoas.

As estratégias de marketing digital permitem que você reúna uma grande quantidade de dados sobre as pessoas pela internet, por meio da criação de formulários, por exemplo.

  1. Custos mais baixos 

As estratégias digitais também precisam de investimento, mas tem um custo menor em vista do tradicional. Essa é uma das vantagens que chamam atenção, pois, além de ser mais barato, fornece resultados mais precisos e um ROI maior. 

O seu investimento pode ser utilizado para contratar profissionais qualificados, que vão entregar um serviço eficiente e que alcance os objetivos propostos. 

  1. Relacionamento com os clientes

As ferramentas de marketing digital ajudam na relação com os seus clientes e prospects. Afinal, a internet proporciona a possibilidade de se comunicar de forma bilateral. 

Isso permite que o time de marketing lance campanhas que interajam com os clientes e recebam feedbacks diretos. Assim, sua empresa consegue se aperfeiçoar sempre. Além de se relacionar e comunicar melhor, fidelizando clientes e formando verdadeiros defensores da marca.

Como fazer um planejamento de marketing digital?

Investir em marketing digital pode trazer muitos resultados positivos para o seu negócio. Para isso, é preciso executar as ações corretas e ter um planejamento estratégico

Pesquisa

Tudo começa com uma boa pesquisa. Identifique adequadamente o seu público-alvo, analise o seu mercado de atuação, e conheça bem seus concorrentes. Assim, será possível traçar objetivos e as estratégias corretas para alcançá-los. 

Plano de ação

Coloque o plano de ação na sua estratégia de marketing digital. Defina os canais a serem trabalhados (de acordo com os objetivos) e qual o tipo de conteúdo será criado. 

O marketing de conteúdo é essencial para o sucesso da sua estratégia. É nesse momento que você decide o que será divulgado e de que maneira isso chegará ao público. 

Cronograma

Depois de fazer todas as pesquisas, definir os canais de divulgação e montar um planejamento de conteúdo, você deve criar um cronograma. Com ele, você pode controlar a frequência das postagens e a distribuição do conteúdo na internet. 

Também é a melhor maneira de organizar as tarefas do time de marketing e garantir que todas as etapas serão cumpridas. 

Monitoramento

Por último, monitore todos os resultados. Assim, você pode acompanhar as ações e os dados apresentados. Se algo não estiver como o esperado, repense, atualize e recomece o planejamento estratégico até que os objetivos tragam resultados positivos.

Principais conceitos do marketing digital

O marketing digital possui seus próprios termos. Destacamos os principais conceitos que você precisa conhecer antes de investir na área. Todos eles devem constar nas suas estratégias. 

Persona

As Buyer Personas são perfis semi fictícios baseados nos seus consumidores reais, e que representam o seu cliente ideal. O intuito é que você crie ações mais segmentadas e direcionadas para as pessoas certas.

Diferentemente do público-alvo, a persona tem nome, idade, renda e estilo de vida específicos. Geralmente, é baseada em dados reais dos seus atuais clientes. 

Lead

Lead é um cliente em potencial, por exemplo, alguém que preencheu sua Landing Page com dados pessoais para receber um material rico. Ou seja, é o consumidor que demonstra interesse no seu produto ou serviço.

Assim, ele se torna uma oportunidade de negócio e você consegue nutri-lo com informações relevantes até que ele esteja pronto para o momento de compra.

Funil de vendas

O funil de vendas (também conhecido como Jornada do Consumidor) é o caminho percorrido pelo cliente durante todo o processo de compra. Começa antes mesmo dele conhecer sua marca, segue até o momento de decisão e continua no pós-venda. O intuito é que você acompanhe o cliente em cada etapa e crie ações estratégicas de acordo com as informações apresentadas. 

SEO

SEO (Search Engine Optimization), que em português significa otimização para mecanismos de busca, é um conjunto de técnicas para melhorar o rankeamento do seu site e/ou blog. As técnicas são baseadas em pré-requisitos exigidos pelas plataformas de pesquisa.

Com o SEO, é possível aumentar o tráfego orgânico na página, ganhar mais autoridade e até mais oportunidades de vendas. 

CTA

Call To Action (Chamada para Ação) propõe exatamente o que o nome diz. O objetivo é levar o usuário ao próximo passo depois de visitar sua página, por exemplo, ler outro conteúdo do blog ou até realizar uma compra. 

A ação é escolhida de acordo com a etapa do funil em que esse potencial cliente está. Dessa maneira, o fluxo continua até chegar o momento de decisão. 

Estratégias de marketing digital

Existem inúmeras estratégias de marketing digital, o segredo é saber como usá-las. É preciso conhecer quais são e como fazer as melhores escolhas de acordo com as necessidades da sua empresa. Confira algumas delas:

Marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é a principal estratégia utilizada para atrair mais leads. Além de proporcionar informações relevantes para o público, é possível solucionar problemas e conquistar até fãs da sua marca. 

É uma opção prática, econômica e rápida. Segundo a Demand Metric, o Marketing de Conteúdo é 62% mais barato que o tradicional e gera aproximadamente 3 vezes mais leads. 

Nessa estratégia você publica materiais e informações relevantes com o objetivo de atrair, converter e encantar sua audiência. Algumas maneiras de criar conteúdo e conseguir tráfego para o seu site são por meio de:

  1. Blog;
  2. Site institucional;
  3. Redes Sociais.

Inbound Marketing

O Inbound Marketing faz parte da estratégia de marketing de conteúdo. Conhecido também como Marketing de Atração, seu principal objetivo é criar conteúdos de valor para ser encontrado pelas pessoas certas.

Nessa estratégia você deve seguir o planejamento, entendendo as dores e necessidades da sua persona e, assim, definir os melhores canais de divulgação e comunicação. 

Posteriormente, você aplica a estratégia publicando materiais relevantes e solucionando problemas reais.

E-mail Marketing

O e-mail marketing é uma ótima estratégia para abrir um canal de comunicação direto com o usuário. Ele pode ser utilizado para gerar tráfego para o site, fortalecer sua marca, enviar promoções, interagir mais com clientes, aumentar vendas etc. 

Com essa estratégia é possível realizar campanhas com listas segmentadas. Você pode, por meio das métricas, analisar se você teve êxito.

Mídias pagas

A mídia paga é toda comunicação realizada com investimento financeiro. É utilizada para aumentar o alcance do seu negócio, promover sua marca e acelerar os resultados. Por exemplo, links patrocinados de buscadores e anúncios em redes sociais.

Uma das suas vantagens é que não há um valor mínimo ou máximo de investimento. Cada empresa pode avaliar as suas estratégias e investir o quanto for viável. 

SEO

Já explicamos o que é o SEO, mas para ter sucesso nessa estratégia você precisa otimizar suas páginas de acordo com o interesse do seu público e dos algoritmos dos buscadores. 

Ou seja, produzir conteúdos relevantes, com as técnicas necessárias para melhorar seus rankings. Esse é o desafio para criar uma estratégia de SEO de qualidade, que renda bons resultados em médio e longo prazo. 

Principais métricas de marketing digital

É extremamente importante acompanhar os resultados das suas estratégias. Para cada objetivo existem métricas específicas que indicam os resultados das suas ações. Conheça as principais: 

Retorno Sobre Investimento

O ROI (Return on Investment) é uma métrica financeira que analisa os dados das suas estratégias de marketing, comparando o quanto você cresceu em vendas e o quanto você gastou.

Para calcular esse número, siga a fórmula: ROI = (Lucro do investimento — Custo do investimento) / Custo do investimento.

Custo de Aquisição de Clientes

Também conhecido pela sua abreviação, o CAC significa exatamente o que o nome diz. É uma métrica que mostra a relação entre o número de clientes e o seu gasto com marketing e vendas. 

O ideal é que esse número seja baixo para garantir que as ações tragam mais pessoas por um custo reduzido. O cálculo é simples: soma-se os investimentos para adquirir um cliente, e divide esse resultado pelo número de clientes adquiridos em um determinado período.

Taxa de Retenção e Churn

Essa métrica permite que você descubra se o seu conteúdo é entregue de uma maneira capaz de reter a atenção do usuário. É importante acompanhar para saber a quantidade de rejeição por ações e períodos.

A retenção pode ser calculada usando o número total de clientes no começo e no fim do período, junto com o número de novos clientes. 

Ferramentas de marketing digital

Existem diversas ferramentas que podem facilitar o seu dia a dia e da sua equipe. Elas ajudam a identificar o que precisa ser feito para melhorar os seus resultados e tornar a sua estratégia ainda mais profissional.

Google Analytics 

O Google Analytics é a plataforma de monitoramento do Google. Você pode utilizá-la para identificar a origem do tráfego dos seus canais, encontrar conteúdos que geram mais visitas, entre outras funções para site, blog, redes sociais e campanhas.

A ferramenta é gratuita e ajuda na mensuração dos resultados das suas estratégias.

MailChimp

O MailChimp é uma ótima ferramenta para auxiliar com os e-mails marketing. É bem intuitivo e possui versão gratuita. Ela permite a criação de listas personalizadas, realizar a segmentação de campanhas, testes A/B e até mensurar os resultados por meio de relatórios. 

RD Station

O RD Station é uma plataforma de automação de marketing. É uma solução bem completa que permite gerenciar todas as suas etapas do funil de marketing e vendas. 

Você também consegue criar fluxos de nutrição de e-mails, campanhas de e-mail marketing, Landing Pages, e muito mais! 

HubSpot

O HubSpot também é uma plataforma de automação. É ideal para impulsionar suas vendas e permite mapear os caminhos que os visitantes fazem até se transformarem em leads.

Nessa ferramenta você também consegue criar segmentações com base em informações e ações dos usuários, priorizando os leads que estão mais próximos da decisão de compra. 

Para saber mais sobre o assunto, leia o nosso artigo: 30 principais ferramentas de Marketing Digital.

Conclusão

Para investir em marketing digital e alcançar o sucesso é preciso adquirir conhecimento. Afinal, cada ação realizada deve ser bem planejada e analisada. 

Neste artigo, mostramos também a importância do acompanhamento de métricas em tempo real. Esse é um grande diferencial do digital e a chave para o aperfeiçoamento constante das suas estratégias

Agora que você conhece um pouco sobre esse universo, que tal se aprofundar ainda mais no assunto e alavancar o seu negócio no meio digital? Conheça as 06 vantagens de contratar uma agência de marketing digital.

Até a próxima.

Categorias
Sem categoria

5 dicas essenciais para ser um profissional de Marketing de ponta

Tudo muda constantemente. Diante de todas essas transformações, existe uma grande dificuldade de prever o amanhã e os impactos das tendências que podem afetar marcas, comportamentos, tecnologias e até mesmo o mercado de trabalho, em que os profissional de marketing deve estar sempre se aprimorando e adquirindo novos conhecimentos.

O comportamento do consumidor passa por muitas transformações e hoje, mais do que nunca, é preciso saber se destacar no mercado, entendendo e entregando exatamente o que o ele busca.

Vivemos uma era onde muitas empresas competem entre si pela atenção do público e é neste momento que um profissional especialista em marketing entra em cena.

Quer entender melhor como é a área do Marketing e como se tornar um profissional de ponta? Preparamos este conteúdo sobre o assunto e listamos 5 dicas que vão ajudar você a se destacar no mercado. Continue a leitura e confira!

Qual é a função do profissional de Marketing?

A área do Marketing é bastante abrangente e multidisciplinar, este profissional pode ser especialista em diversos assuntos distintos. Para seguir carreira no Marketing é necessário muito estudo, isso é sempre importante.

Algumas das áreas mais comuns de conhecimento no Marketing são:

  • Comunicação;
  • Produção de conteúdo;
  • SEO;
  • Vendas;
  • Redes sociais;
  • Gestão de negócio;
  • Gestão de marca;
  • Mídia paga;
  • Comportamento do consumidor;
  • Análise de mercado entre outras.

Assim, profissional de Marketing pode seguir carreira em diversas áreas, se especializando na que mais faz sentido para ele. Entretanto, é desejável que esses profissionais tenham um conhecimento geral para ser um profissional completo.

É função do profissional de Marketing elaborar estratégias para tornar uma marca, produtos ou serviços mais atraentes para o público, aumentando, consequentemente, as vendas. Para que isso aconteça, é necessário ter conhecimento sobre áreas distintas, como análise de dados, marketing digital, publicidade e vendas.

Tudo deve começar com os estudos de mercado, identificando quem é o real consumidor, a partir daí, vem a criação das estratégias para atender os desejos e necessidades desse público.

De certa forma, o profissional de marketing trabalha para antecipar os desejos de clientes e potenciais consumidores. Ele é especialista em levar a marca para pessoas que precisam e buscam por ela.

O que é necessário para ser um bom profissional de Marketing?

O profissional de Marketing precisa ter algumas competências que determinarão o seu perfil. Confira agora 5 dicas que listamos para que você saiba quais habilidades precisa desenvolver e se tornar um profissional de Marketing de ponta:

1. É necessário ter uma boa comunicação

O marketing está dentro da área de Comunicação, então, nada mais normal do que esse profissional estabelecer uma boa relação comunicativa da marca com o público externo e da empresa com o público interno, certo? Até porque esse é o seu principal objetivo.

Claro, ele também precisa saber se comunicar com os profissionais de outros setores da empresa, a fim de melhorar o seu trabalho.

2. Saiba trabalhar em equipe

Essa dica vale para qualquer profissional, seja ele do Marketing ou não. Saber trabalhar bem em equipe é essencial, principalmente em busca de resultados consistentes. Isso só é possível se o profissional tiver inteligência emocional para lidar com os desafios do dia a dia e com os diferentes perfis de pessoas.

3. Estimule sua criatividade

A criatividade não é um dom que somente algumas pessoas têm, ela pode ser desenvolvida com repertório e prática. Desenvolver essa habilidade significa abrir um leque de oportunidades para novas experiências e desafios.

O profissional de Marketing com habilidades criativas consegue propor ideias solucionadoras e inovadoras. Estar em constante desenvolvimento e aprendizado é fundamental para ocupar o cargo que deseja. Além disso, a criatividade estimula o cérebro a se exercitar e captar coisas novas.

Existem técnicas e ferramentas para desenvolvimento de ideias que podem ajudar você nesse processo:

1) Brainstorming – muito usado em resolução de problemas e criação de ideias.

2) Uso de mapas mentais – ajudam na organização e no planejamento das ideias.

4. Saiba fazer análise informações e dados

Além de criar, um bom profissional de Marketing deve saber analisar e identificar o que está ou não dando certo. A partir disso, ele deve ser capaz de manter a estratégia ou propor ações corretivas que garantam os resultados almejados.

Para isso, é importante conhecer o universo dos dados, sobretudo nesta era (de big data) que estamos vivendo. Faz parte de todo o processo de Marketing: planejar, definir metas e análises de resultados por meio de ferramentas que deem suporte ao profissional de Marketing na construção das melhores estratégias.

5. Organização

O ritmo de trabalho de um profissional de Marketing depende bastante de como ele se organiza. Com disciplina e organização, a rotina fica adequada para o desenvolvimento de um bom trabalho.

Quanto ganha um profissional de Marketing?

O Marketing, principalmente o digital, é uma das áreas que mais vem crescendo no Brasil nos últimos anos. Isso se dá pela crescente necessidade das empresas em aumentar as vendas, além da expansão do marketing digital. 

O salário médio de um profissional analista de Marketing Digital é de R$ 2.000 a R$ 6.000. Já um analista de mídias sociais ganha em média R$ 2.300 a R$ 5.100.

O salário varia de acordo com a região, a empresa, a área de atuação e a experiência do profissional. Normalmente, a remuneração vai crescendo de acordo com a experiência adquirida ao longo da carreira.

Geralmente, as vagas indicam o grau de experiência desejado, apresentando três nomenclaturas:

  • Júnior: profissional em início de carreira, com experiência de até 5 anos.
  • Pleno: experiência entre 5 e 10 anos.
  • Sênior: experiência a partir de 10 anos.

O profissional de Marketing deve ir além

Por se tratar de uma área que está em constante transformação, estudar sempre é um dos primeiros requisitos para ser um bom profissional, e se manter atualizado diante das recorrentes mudanças do mercado.

Além disso, para se destacar em meio a outros profissionais e tornar seu currículo ainda mais atraente, fique atento às tendências do mercado e busque se especializar em segmentos específicos dentro da área. Seja especialista em um segmento e saiba um pouco de vários outros.

Conclusão

O profissional de Marketing vai muito além de trabalhar na gestão de uma marca, meramente dita. As várias frentes permitem que esse profissional atue de maneira multifocal e com visão holística para identificar questões essenciais ao desenvolvimento do negócio, identificação do público-alvo e definição das personas, compreensão dos desejos e necessidades do consumidor etc.

Esperamos que este conteúdo tenha sido útil para você. Caso queira saber mais sobre como alavancar a sua empresa com o marketing digital, entre em contato conosco. Nós, da Lebbe, ajudamos nossos clientes a investir menos, porém melhor em marketing.

Abraço e até a próxima!

Categorias
Sem categoria

Como amenizar os impactos da crise e manter a sua empresa viva durante a quarentena?

A situação atual em que estamos vivendo está criando uma certa instabilidade para o cenário econômico, mas existem algumas maneiras de transformar o seu negócio com o intuito de amenizar ao máximo os efeitos da crise até o fim da pandemia do coronavírus. 

Além dos impactos que já podemos notar, esse momento pode trazer prejuízos que serão observados a longo prazo. Enquanto a pandemia não chega ao fim, o melhor a se fazer é tomar medidas para que a empresa possa sobreviver em plena crise.

Saiba que você não é o único que está sendo afetado de forma negativa, continue a leitura e confira algumas maneiras de sobreviver aos impactos da crise e manter a sua empresa viva que selecionamos para você, boa leitura!

1. Inove e adapte o seu negócio

Neste momento em que estamos vivendo, precisamos inovar, sair do padrão, por exemplo, alguns restaurantes estão investindo nos sistemas de delivery, algumas imobiliárias começaram com as visitas online, dentre muitas outras empresas que estão tendo de se reinventar. Algumas inclusive se viram obrigadas a adotar o home office.

Se sua empresa trabalha com o comércio efetuado diretamente entre a empresa produtora, provavelmente neste momento atual está encarando diversas dificuldades. Reúna sua equipe e faça um brainstorm para coletar ideias de como solucionar os problemas atuais. Esses incentivos ao consumo farão com que sua empresa se destaque e tenha recursos para sobreviver.

2. Encontre novos clientes

Manter os clientes durante este período é muito importante, mas você também pode buscar a captação de novos clientes. Aproveite o momento para construir uma nova rede de contatos e reúna esforços para gerar novos leads. Isso fará com que você forme um grupo de clientes com o qual possa contar após o fim da pandemia e ainda se posicione à frente dos concorrentes.

3. Identifique quais são os atuais desafios do seu negócio

Para encontrar estratégias funcionais e eficazes, é essencial que você saiba quais são as dificuldades que estão sendo enfrentadas durante o surto do novo coronavírus pela sua empresa, e até mesmo por outras para se prevenir.

4. Busque soluções alternativas para o contato

Muitos compromissos tiveram que ser adiados ou até mesmo cancelados por motivos óbvios, nestes casos, você pode utilizar a tecnologia a seu favor. Se você estava receber uma visita em seu escritório, visitar seus cliente ou fazer uma viagem de negócios, aproveite as chamadas de vídeo.

Para quem está trabalhando em home office, essa já é uma realidade que vem fluindo bem. Caso o objetivo seja expor ou apresentar um local ou produto, você ainda pode contar com os recursos dos vídeos de fotografias.

5. Use e abuse da tecnologia 

Aposte nas plataformas online para manter o contato com seu time. O Google Docs, por exemplo, permite que documentos sejam escritos em colaboração e compartilhados entre todos. Procure meios de realizar as reuniões importantes também. Garanta que seus funcionários estejam habituados a essas ferramentas caso a situação se estenda durante muito tempo.

6. Invista em ações de marketing

Neste momento, os empreendedores precisam ajudar seus clientes ao máximo. Direcionar suas ações de marketing para divulgar produtos e serviços que sejam úteis, principalmente se tiverem sido projetados para os momentos de pandemia. Garanta que seu público-alvo saiba que seus negócios continuam operando.

Além de afetar as nossas rotinas, o coronavírus também mudou o comportamento dos consumidores. Fazer Marketing em tempos de crise é avaliar cenários, definir prioridades, adaptar estratégias e identificar oportunidades.

Conclusão

Esperamos que tenha gostado e que este conteúdo possa lhe ajudar neste momento delicado que estamos vivendo. Caso queira saber mais sobre como agir neste momento, entre em contato conosco, queremos te ajudar a investir menos porém melhor em marketing.

Grande abraço e até a próxima!

Categorias
Sem categoria

O que é Inbound Marketing e como aplicá-lo?

Quem trabalha com o meio digital, já deve conhecer o termo Inbound Marketing e suas muitas vantagens. Se você nunca ouviu, precisa conhecer essa técnica que pode melhorar e muito a comunicação de sua empresa com seu público e consequentemente, trazer melhores resultados.


Inbound Marketing se refere a estratégias de marketing que visam atrair o interesse das pessoas em vez de ir atrás delas, como é feito no marketing tradicional. Também é chamado de Marketing de Atração e possui três grandes pilares para atrair e converter o público: SEO, Marketing de Conteúdo e Estratégias para as Redes Sociais.


Com todas as transformações e mudanças pelas quais a sociedade passa, os avanços digitais e as mudanças radicais nos comportamentos dos consumidores, tudo isso acabou mudando a forma com que as pessoas levam as suas vidas e a forma como se comunicam e buscam informações.


Com isso, as empresas precisam criar novas formas de se comunicar com seu público, de conquistar e manter seus clientes e o Inbound Marketing é a melhor das soluções para os meios digitais.


Muitas de empresas de todo mundo, usam essa estratégia de Marketing Digital que traz excelentes resultados para alavancar seu negócio. Quer aprender mais sobre o assunto e identificar de forma mais claro o que é Inbound Marketing e como aplicá-lo? Continue lendo.

O que é Inbound Marketing?

Inbound Marketing é o conjunto de estratégias de marketing que visam atrair e converter clientes usando conteúdo relevante. Diferente do marketing tradicional, no Inbound Marketing a empresa não vai atrás de clientes, mas explora canais como os mecanismos de busca, blogs e redes sociais para ser encontrada de uma forma mais orgânica.


O conceito de Inbound Marketing surgiu nos Estados Unidos e logo se popularizou.O Inbound Marketing acabou se expandindo, e a cada dia que passa, mais empresas de diferentes portes e segmentos estão aderindo a esse método para conquistar mais clientes, gerar mais vendas e reforçar ainda mais sua presença em seu mercado.


O Inbound Marketing pode ser definido como “marketing de atração”. A principal diferença entre o Marketing tradicional, que é chamado de Outbound Marketing e o Inbound, é que no Inbound Marketing, quem procura a empresa ou o serviço ofertado é o cliente e não a empresa que oferece.


Assim, são realizadas ações com o intuito de atrair o público em potencial para seu blog ou site e a partir daí, é feito todo um trabalho com um conteúdo relevante e de qualidade para estabelecer um relacionamento entre a empresa e seu público.


Esse tipo de conteúdo funciona como um meio de educar e engajar a audiência e potenciais clientes sobre o segmento de sua empresa, produto ou serviço, transformar a sua empresa em uma referência em determinado assunto relacionado ao seu mercado e influenciar na decisão de compra ou aceitação de futuros clientes.

Para que serve o Inbound Marketing

Nos dias atuais, é muito comum para todos acessarem a internet, já faz parte da rotina de uma grande maioria, entrar em redes sociais, fazer pesquisas, buscar por produtos e serviços diversos, tudo se tornou muito mais fácil e acessível com a internet.


Por essa razão é que todas as empresas podem utilizar conceitos de Inbound Marketing como método para interagir e engajar seu público. É possível adaptá-los e empregá-los em qualquer empresa, usando conteúdo informativo e para entretenimento. A ideia é falar o que seu público quer, utilizando a linguagem dele e estar onde ele está.


O Inbound Marketing foi além, ele atingiu patamares que o marketing tradicional não conseguiu, apesar de todas as diferenças entre os dois.
Uma das explicações para isso é o fato de que todas as ações relacionadas ao Inbound Marketing podem ser mensuradas, o que torna muito mais simples ter uma maior noção e controle de todas as ações realizadas. É possível saber quantas pessoas visualizaram, comentaram, compartilharam, converteram ou compraram algo em cada campanha por meio de algumas ferramentas.


O que faz com que o conhecimento dessas informações, torne possível a otimização dessas campanhas para ter um melhor retorno sobre investimento feito nas campanhas. E é por essa mesma razão que as empresas mais inovadoras do mercado têm usado e abusado de um bom trabalho de Inbound Marketing como uma de suas principais estratégias de Marketing para as mídias digitais.


O Inbound Marketing, de forma resumida, serve para aumentar e muito a visibilidade de seu negócio, trazendo ele a público, otimizando o processo de vendas, diminuindo os custos de aquisição de seus clientes, gerando conteúdos que fazem a real diferença para seu público, que são realmente educativos e atraindo clientes e um público em potencial.

Por que sua empresa precisa do Inbound Marketing?

Inbound Marketing é muito vantajoso e traz ótimos resultados para seu negócio. O mercado está cada vez mais comprando a ideia de aplicar a metodologia do Inbound Marketing, principalmente porque é bem mais barato que o Marketing convencional, que todos estavam acostumados a utilizar como uma ferramenta para promover campanhas.


Não ter uma estratégia de Marketing de Atração para sua empresa pode ser um fator determinante para você ficar atrás de seus concorrentes que já estão aplicando a metodologia. O Inbound Marketing é muito mais barato que o Marketing convencional e tem resultados impressionantes.


Os fatos de as pessoas estarem mais conectadas e sempre buscando soluções para os seus problemas nos mecanismos de busca, como por exemplo o tão conhecido e utilizado Google, acessando redes sociais e lendo blogs de seu interesse, deixam bem claro onde seu público está.

Inbound Marketing e Outbound Marketing

Nada do que foi dito significa que o Outbound Marketing não é uma boa opção, para muitos fins ele ainda é fundamental e traz melhores resultados em situações específicas. Esse tipo de marketing, tem seus pontos positivos e negativos, e pode funcionar muito bem agindo em conjunto com o Inbound Marketing.

Vantagens de utilizar o Inbound Marketing

Quer entender algumas das vantagens de se utilizar do Inbound Marketing como uma forma de engajar e interagir com o público? Continue lendo.

Eficácia

O Inbound Marketing é extremamente passivo, pois nele, a pessoa quer receber aquele conteúdo e vai atrás dele. Isso torna a aceitação e o entendimento da ideia sendo transmitida muito mais eficaz.

Interação do público com a marca

O Inbound Marketing permite uma maior interação entre o transmissor e o receptor. O público pode interagir com a marca, por meio das redes sociais, comentários nas redes ou em blog, dentre muitas outras formas.

Valor de investimento

O Inbound Marketing é uma ferramenta muito mais barata do que o Outbound Marketing, inclusive apresentas alguns formatos gratuitos. Sem contar que por ser muito mais fácil mensurar, você consegue ver se está obtendo os resultados desejados com seus investimentos, podendo muda de estratégia a qualquer momento.

Um maior engajamento

O Inbound Marketing também gera muito mais engajamento do que formatos mais tradicionais de mídia, é mais fácil que os clientes aceitem a ideia que está sendo sendo passada. Isso acontece porque com Inbound Marketing é muito mais fácil segmentar os conteúdos, entregando exatamente o que seus clientes e receptores buscam e precisam.

Mensuração de resultados

No Inbound Marketing a mensuração é muito mais fácil de ser feita, podendo ser realizada em tempo real. Já a mensuração de resultados para o Outbound Marketing, além de ser muito mais lenta, também não consegue ser totalmente precisa, em alguns casos não sendo possível.
O que não permite uma correção de estratégias imediata, já que é muito mais complexo e não tão rápido.

Como funciona o Inbound Marketing?

Existem alguns princípios no Inbound Marketing que fazem com que ele seja realmente eficaz e traga bons resultados para sua empresa ou marca, confira.

Definição da sua Persona

Se você quer se comunicar de forma efetiva, adequadamente e gerar bons resultados, você precisa conhecer bem o seu público, saber para quem você está falando. Por isso, se faz necessário desenvolver bem a sua persona. Esse deve ser o primeiro passo para qualquer negócio ou estratégia de marketing, independente de sua finalidade.

Personalização de conteúdo

Com o Inbound Marketing, uma empresa pode tornar cada um de seus clientes únicos personalizando seu conteúdo. Exclusividade e personalização de conteúdo faz muita diferença, faz com que seu público se sinta especial e cria uma certa “intimidade” maior com entre sua empresa e ele. É muito bom receber um conteúdo que você sabe que foi elaborado especialmente para ele.

Marketing de Conteúdo

A produção de um conteúdo exclusivo, informativo ou de entretenimento, é essencial para o funcionamento efetivo do Inbound Marketing. O conteúdo deve ser de qualidade, assertivo, interessante e atrativo para o público . Mais um motivo para se desenvolver bem a Persona e saber com quem você fala e por onde.

Entenda o funil de vendas

O funil de vendas é uma estratégia que lhe dá apoio à jornada de compra. Entender em qual etapa seu público está, também faz com que sua comunicação seja mais eficiente. A partir de determinados gatilhos, qualquer lead pode virar consumidor.
O funil de vendas é dividido em três etapas, o topo de funil, onde o público ainda está identificando o “problema”, o meio de funil, onde o público já é lead e está em busca de resolver o problema identificado, pesquisando opções e possibilidades e finalmente, o fundo de funil, onde os leads qualificados se tornam oportunidades, prontos para tomarem a decisão de “compra”.

Jornada de compra do cliente

Não basta conquistar o interesse orgânico das pessoas, é fundamental transformá-las em “clientes”, ou seja, vender. Por isso é importante identificar as etapas da jornada percorrida pelo público-alvo até o momento da compra.
Essa jornada parte da descoberta, passa pelo reconhecimento do problema, depois pela consideração da solução e vai até a decisão de compra. É importante entender cada uma dessas etapas e saber como interagir com seu público em cada uma delas.

Utilizar de diversos canais de comunicação

Vá para onde seus clientes estão, trabalhe com diversos canais ao mesmo tempo, faça campanhas e publicações nas redes sociais, vídeos no youtube, conteúdo nos blogs, entre outros. Esteja ao alcance de seu público e onde ele quer que você esteja.

Interação com o público

Não deixe de mensurar seus resultados e interaja cada vez mais com o seu público. Isso fará muita diferença para a imagem e reputação de sua empresa. Aproveite de todos os meios e da facilidade que a internet te dá para estreitar os laços com seu público.

As fases do Inbound Marketing

Agora que você já entende um pouco mais sobre o conceito e os fundamentos do Inbound Marketing, você já está mais familiarizado com a técnica.
Agora é hora de colocar tudo em prática. Continue lendo e compreenda as fases do Inbound Marketing, que são: atrair, converter, relacionar, fechar, analisar e encantar.

1ª fase: Atrair

O Inbound Marketing tem como uma de suas bases a atração do seu público de forma orgânica, espontânea. Mas não basta criar um site e deixá-lo de lado, esperando que seu público o encontre e decida comprar sua ideia ou produto. É de extrema importância utilizar estratégias que levam as pessoas certas para o seu site, blog, e-commerce etc.
O foco no Inbound Marketing não é ir atrás de pessoas e sim construir conteúdos relevantes e de qualidade que são interessantes para o sua Persona. E para assim, obter a atenção da seu público-alvo, algumas sujestões de estratégias são.
Sites/Blogs

Os Blogs são como pontos de partida para o Inbound Marketing. É importante planejar o conteúdo que será postado nele. Se todas as etapas forem realizado da forma correta, os blogs irão atrair leads e auxiliá-los durante sua jornada de compras. Esse é um meio de educar a sua público em potencial, informando, engajando e entretendo.
Uso de Palavras-chave
Não adianta ter um blog sensacional, com usabilidade, acessibilidade e bonito, se ele não tem uma boa quantidade de acessos. Com isso em mente, destacamos que é muito importante para alcançar seus fins, usar técnicas vão otimizar seu site e o coloquem no topo da lista de pesquisas do Google.
O uso de palavras-chave ou SEO, que se trata dos termos mais procurados na internet, é fundamental para essa finalidade. Todas as palavras selecionadas como mais relevantes devem aparecer nos artigos publicados em um blog, dessa forma, ele vai aparecer quando alguém digitá-las.
Afinal de contas, de que adianta ter um bom conteúdo se ele não pode ser encontrado pelo seu público.
Facebook Ads
Atualmente, o Facebook ainda é a rede social mais acessada na internet. E essa ferramenta permite bastante precisão nos anúncios, disponibilizando alguns filtros, permitindo que se segmente melhor suas ações na rede social. É possível segmentá-los por localização, interesses, idade, gênero, dentre outros.
Mídias Sociais
As redes sociais são ótimas ferramentas para atrair pessoas para sites, blogs etc. Essas mídias são usadas por muitos, o que faz com que elas atinjam uma grande quantidade de pessoas e tendem a ser uma das maneira mais eficientes para direcionar pessoas para um site.
É de extrema importância ter um conteúdo de qualidade e estar sempre atualizado. Uma característica do Inbound Marketing que já foi citada é a interação. É possível ter uma comunicação mais descontraída e efetiva nas redes sociais, uma comunicação mais pessoal com o público, que pode ser através de comentários, elogios ou até mesmo reclamações. Essa comunicação vai criar mais proximidade entre marca e cliente.
Existem muitas redes sociais com públicos e características bem diferentes como Pinterest, Instagram, Twitter, Youtube, dentre outras. Por isso, é importante pesquisá-las para encontrar a rede social perfeita para seu público, entender onde ele está.

2ª fase: Converter

Esse público que foi atraído precisam se tornar lead, é por isso que essa segunda etapa deve estar sempre associada à primeira. Essa etapa é a conversão, é onde o visitante entrega dados cadastrais, mostrando que realmente tem interesse em consumir ou aderir a ideia daquela marca.
Muitas empresas trabalham essa etapa oferecendo algo em troca desses dados, como Podcasts, e-books gratuitos, dentre outros. Essa pode ser uma boa estratégia, e facilitar ainda mais esse processo.
Call to action

Essas são as “chamadas para a ação”, como botões que chamam a pessoa para uma determinada ação. Isso fará com que a pessoa se cadastre e se torne um lead, recebendo algo em troca, como os exemplos citados acima. Elabore ofertas atraentes, desenvolvidas especialmente para seu público.

3ª fase: Relacionar

Na jornada de compra do cliente é possível entender que nem todo visitante está preparado para comprar o produto ou serviço naquele exato momento.
Pensando nisso, podemos identificar que é importante criar um relacionamento assertivo com os leads, e construir neles a necessidade e urgência da compra, desenvolver nele através de seu conteúdo uma necessidade e apresentar a solução com o serviço ou produto que oferece.

4ª fase: Fechar

Somente através das outras fases que você irá chegar aqui, transformar os leads em seus clientes. Esse fechamento acontece a partir do contato dos produtos ou serviços da empresa com o consumidor. Pode ser por meio de um e-mail marketing por exemplo, enviado quando o cliente se cadastrar para ter acesso a um conteúdo exclusivo, o importante é estar ciente com relação a qual etapa aquele lead se encontra e qual o problema ele quer solucionar.
Nesta fase, o foco está nos potenciais clientes, ou seja, no fundo de funil. Criar um bom relacionamento nessa etapa é necessário. Isso pode ser feito através do e-mail marketing que acompanha a venda, demonstrando interesse no cliente.

5ª fase: Encantar

O fato da pessoa já ser um cliente, não significa que você pode se esquecer dela. Essa fase é conhecida como encantamento. Nela você deve lembrar seu cliente de sua marca com conteúdos inteligentes e de valor, realizar pesquisas e monitorar.
Dessa forma eles irão ser fidelizados, podendo espalhar o nome de sua empresa positivamente por aí. O encantamento é a hora de estabelecer uma relação de confiança e causar uma boa impressão com cada nova informação e novo conteúdo criado e compartilhado.

6ª fase: Analisar

A última fase é analisar, que pode ser vista como uma das mais importantes. Como já foi dito, uma das grande vantagens do Inbound Marketing é a possibilidade de mensuração, por conta da quantidade de dados gerados pelas campanhas. O que permite uma análise exata dos resultados obtidos por suas campanhas em todo o processo.
Se trata de uma tarefa essencial para impulsionar e otimizar suas ações e campanhas, pois ao final de todas as etapas você pode usar as referências anteriores como base para as próximas campanhas, identificando o que deve e o que não deve ser feito, o que funciona e o que não funciona.
O Inbound Marketing é uma forma de se comunicar para atrair mais. Cada vez mais os usuários estão mais exigentes com os produtos e serviços que adquire. Utilizar as estratégias de Inbound Marketing é educar o seu cliente antes mesmo de fechar uma venda.
Da próxima vez que for planejar uma estratégia de marketing para sua empresa, lembre-se do Inbound Marketing, que quando bem feito, traz um maior retorno com mais significado.