Lebbe

Less, but better.

Categorias
Sem categoria

D2C – o que são vendas diretas ao consumidor e como aplicá-las à sua empresa

D2C

D2C (Direct to Consumer) ou na tradução livre para a nossa língua “direto ao consumidor” é um modelo de negócio que vem avançando cada vez mais no mercado.

O D2C é uma comercialização realizada diretamente com o consumidor, sem que haja a necessidade do envolvimento de terceiros. 

Com esse modelo é possível maximizar a expansão do público, se diferenciar dos concorrentes, reduzir o processo de vendas, diminuir os custos e ganhar credibilidade e confiança dos consumidores.

Para termos uma noção do avanço do e-commerce, podemos mencionar a China e os EUA, que hoje dominaram o mercado D2C, conforme o levantamento divulgado pela CB Insights.

E então, que tal aplicar as estratégias certas para otimizar as vendas online e se tornar uma referência no mercado?

Continue conosco, no conteúdo de hoje vamos destacar o impacto da pandemia no e-commerce, seus modelos e como o marketing digital pode ser uma ferramenta eficaz.

Boa leitura!

O avanço do e-commerce

D2C

Ouvimos muito falar em e-commerce ou em comércio eletrônico, principalmente no mundo digital, pois essa modalidade oferece aos empresários grandes oportunidades. 

Dentre essas oportunidades estão inseridas as circunstâncias que provocam crescimento nas vendas, destaque da marca diante da concorrência, fidelização de público, expansão dos negócios e outras.

Além disso, vale ressaltar que comprar online é uma realidade muito presente no nosso dia a dia, pois estamos sempre conectados e essa espécie de compra nos oferece uma praticidade muito cômoda.

Não é mais necessário sair de casa, ter que se locomover para adquirir produtos, basta ter acesso à internet, esperar alguns dias e pronto, o item é recebido em casa.

Independente do item ou do serviços que buscamos, encontramos com facilidade na internet.

E é esse ponto que deve ser estudado pelas empresas, que inclusive muitas já estão migrando para a loja online.

Essa é uma estratégia muito eficaz para os negócios, mas para entendermos com mais clareza, vamos apontar o dado de uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), que já prevê o faturamento de R$169,5 bilhões em 2022.

Inclusive, vale lembrar que se uma determinada marca tem uma loja física, não é necessário se desfazer dela para ter um comércio eletrônico.

É natural que nos perguntemos como esse fator cresceu tanto nos últimos anos, e a resposta é simples, explicaremos no próximo tópico, onde vamos abordar os impactos da pandemia no e-commerce, vejamos:

O impacto da pandemia no e-commerce

A pandemia, de fato, nos assustou, foi um marco histórico e que acabou afetando muitas áreas, principalmente a economia. Como sabemos, muitas pessoas ficaram desempregadas porque as empresas precisaram reduzir os custos para tentar equilibrar as finanças.

Porém, existiu um cenário durante a quarentena, onde a população estava cumprindo as medidas restritivas, tendo a compra online como uma solução temporária para resolver algumas questões, como as compras do mês, que estavam sendo realizadas através de aplicativos.

Foi neste contexto que o e-commerce cresceu ainda mais. No ano de 2020, em que a Covid-19 chegou no Brasil, 13 milhões de brasileiros realizaram pela primeira vez compras online. 

As vendas pela internet aumentaram, atingindo R$161 bilhões no ano de 2021, segundo o Estado de Minas Economia.

E mesmo agora com a flexibilização do uso de máscaras e com o comércio físico funcionando normalmente, o consumidor mudou o seu comportamento.

As vendas online continuam sendo uma excelente estratégia, pois as pessoas experimentaram comodidade, agilidade, facilidade e um atendimento diferenciado, foram novas formas de comprar e vender.

Assim sendo, a pandemia fez com que o e-commerce crescesse e se tornasse uma alternativa muito vantajosa para as marcas que se adaptaram e aplicaram as tendências essenciais, conquistando novos públicos e potencializando as vendas. 

Leia também: SEO para e-commerce: guia completo para otimizar sua loja virtual.

Modelos de e-commerce 

Para quem busca migrar para uma loja online, é importante saber que existem tipos e características diferentes de e-commerce.

  • B2C (E-commerce Business to Consumer)

O B2C é uma modalidade de negócio que fornece serviços ou produtos ao consumidor de forma direta, em outras palavras, é uma negociação que envolve diretamente o cliente.

  • B2B (Business to Business)

Esta modalidade de e-commerce B2B tem uma característica que envolve negócios apenas entre empresas, ou seja, é a compra ou a venda de itens entre corporações.

É comum encontrar esse tipo de e-commerce em empresas que vendem itens específicos para outras fábricas ou corporações.

  • B2B2C (Business-To-Business-To-Consumer)

O B2B2C é quando a indústria negocia de forma direta com o comprador, porém o varejista também está incluso nessa negociação, uma vez que nessa modalidade podemos encontrar o B2B, negociação entre empresas e o B2C, a venda direta com o consumidor.l

O que é D2C e quais são suas vantagens?

Como podemos ver ao decorrer do conteúdo, o D2C é uma modalidade de e-commerce onde a comercialização é feita direta ao consumidor, sem que haja a necessidade de intermediários para fazer a compra acontecer.

Separamos em tópicos algumas vantagens que são adquiridas as empresas que implementam esse modelo D2C:

  • Maximiza a expansão do público;
  • Diferencial entre os concorrentes;
  • Reduz o processo de vendas;
  • Anula a dependência de intermediários;
  • Fortalece os canais de vendas;
  • Controla a experiência dos usuários oferecida pela marca;
  • Diminuir os custos;
  • Acompanha a nova tendência do comportamento dos consumidores;
  • Expande as possibilidades;
  • Ganha credibilidade e confiança dos consumidores.

Todas essas são vantagens que o mercado oferece para os empreendedores que estão inovando e fazendo parte do novo mercado, que inclusive está cada dia mais inserido no cotidiano da população.

É importante enxergar que todo empreendimento traz benefícios a curto, médio e longo prazo e, no caso do e-commerce D2C, essa é uma realidade que já se faz presente, uma vez que oferece ao comprador uma experiência e um atendimento diferenciado.

Assim sendo, este é um caminho promissor para quem busca investir.

Como o marketing digital pode ajudar na estratégia D2C?

D2C

O marketing digital tem fundamental importância para o e-commerce, pois são estratégias bastante significativas que fazem as empresas alcançarem novos públicos e vender mais.

Vale frisar que a competitividade do mercado existe e o marketing digital possui um conjunto de técnicas essenciais para fazer com que a marca se destaque dos demais concorrentes.

As vantagens de investir no marketing digital incluem o aumento da visibilidade e das vendas, gerar credibilidade, reduzir o CAC (Custo de Aquisição de Clientes), melhora o relacionamento com o público-alvo, fideliza a clientela e tem um ótimo custo-benefício.

Vejamos as diferentes formas e técnicas de investir:

  • Mídia paga

A mídia paga é muito eficiente para quem busca fazer anúncios no e-commerce. Através das plataformas do Google, YouTube, Facebook, Instagram e outras redes sociais é possível alcançar diferentes públicos, porém estes são potenciais clientes.

Essa é uma alternativa interessante para o D2C vender mais.

  • Inbound marketing

O Inbound Marketing tem o objetivo de atrair, converter, vender e encantar. A estratégia é criada por meio do Marketing de Conteúdo, que necessita ser relevante e conter técnicas eficientes.

A soma de estratégias que são realizadas no inbound marketing são importantes para alcançar o público certo e na hora certa.

Mas as dicas sobre como o marketing digital pode ajudar o seu e-commerce não acabam por aqui, pois disponibilizamos em nosso blog conteúdos sobre o mundo digital.

Fique por dentro de todos os assuntos que envolvem o comportamento do consumidor e o mundo digital para aplicar as melhores técnicas, fazer o seu negócio vender mais e se destacar no mercado. Acesse nosso blog.