Eu uso, tu usas e ele usa: Você já conhece o termo Usabilidade?

Usabilidade

Procuro sempre começar a falar de usabilidade com uma pergunta: você gosta de entrar em um site e não encontrar de forma rápida a informação que procura?

E quando vai fazer uma compra em um e-commerce: o que acha daquelas várias telas pedindo informações, que sempre dão erro e você precisa iniciar todo o processo novamente?

Sim, tudo isso está relacionado com a usabilidade, seja de um site, blog, e-commerce, aplicativo, ou qualquer outra plataforma que dependa da interação de um usuário. Ou seja, ela tem um papel fundamental nas suas estratégias, principalmente na web, da sua empresa.

Ela é de fato muito importante, contudo, não é uma ciência exata. Afinal, o comportamento de quem navega pela internet é volátil e o que é tido como uma boa prática hoje, amanhã pode não fazer mais nenhum sentido. Por isso, profissionais focados em usabilidade estão sempre pesquisando, testando e propondo melhorias em seus projetos.

Mas afinal, o que de fato é a usabilidade? Seguimos este artigo apresentando alguns conceitos e definições sobre o tema. Boa leitura. 

O que é Usabilidade? (Conceitos e definições)

Usabilidade é um termo usado para definir a facilidade que um usuário tem para usar um determinado sistema ou aplicação tecnológica Ou seja, a usabilidade refere-se ao quão fácil é para os usuários utilizarem as funcionalidades propostas pelo site, aplicativo ou outra aplicação tecnológica. 

A  usabilidade, portanto, abraça a interação entre seres humanos e os computadores, facilitando funções e atividades para os quais foram desenhados, usando noções de ergonomia. 

Para que uma aplicação seja utilizada, ela precisa ser simples e prática. Afinal, você não quer que o seu usuário quebre a cabeça para usar o seu aplicativo, por exemplo. A sua intenção é que ele use a funcionalidade que você desenvolveu para tratar algum problema que ele tenha.

A Usabilidade é definida pela ISO 9241-11 e você pode acessar o seu catálogo por meio deste link.

Como é aplicado o conceito de usabilidade?

O conceito de usabilidade pode ser aplicado em qualquer área. Por exemplo, ao comprar uma geladeira, você quer que ela seja fácil de usar. Ou seja, 01 é a capacidade mais baixa de refrigeração e 05 a mais alta. Isso acontece porque o sistema de usabilidade é usado em praticamente todos os eletroeletrônicos que consumimos.

E estamos tão acostumados com isso, que já esperamos que os botões de controle de temperatura, descongelamento e todas as outras funções estejam dispostos de maneira que você não precise consultar uma enciclopédia toda vez que for gelar um refrigerante. 

Contudo, o termo usabilidade ganhou grande destaque com o avanço tecnológico e passou a ter grande relevância, muito em função da grande quantidade de softwares, aplicativos e sistemas que são disponibilizados diariamente para o nosso uso. 

E como já vimos dizendo durante este texto, o seu recurso tecnológico só será usado se for simples e prático. 

06 metas de usabilidade

Para aplicar o conceito de usabilidade de forma eficaz, foram definidas seis metas que o seu site, ou dispositivo precisa atingir para que o seu usuário consiga cumprir com todos os seus objetivos. São eles:

Eficácia

Meta que relaciona o propósito do seu dispostivo/produto/serviço/site, com a capacidade que ele oferece para o usuário alcançar o objetivo proposto.

Uma interação eficaz é aquela que proporciona a realização de tarefas de modo simplificado, para que o usuário cumpra o propósito definido Para isso, é necessário ter acesso às informações necessárias durante o uso da aplicação e o aprendizado sobre o processo precisa ser simplificado. 

Eficiência

Essa meta refere-se à realização das tarefas necessárias para a utilização da interface. Portanto, as métricas são agilidade e clareza para o usuário. Em um site de compras, por exemplo, o quão ágil e claro está para o cliente, os passos que ele tem que fazer para comprar o produto? É intuitivo? Ele ficou com dúvidas durante o processo?

Segurança

Além da segurança da informação e proteção de dados, essa meta visa garantir que o usuário não passe por situações indesejáveis ou perigosas. Imagine um aplicativo ou site de banco que não deixe claro para o usuário  quais são os passos e o que acontecerá depois. Pode inclusive, ocorrer débitos indevidos em conta o que causará um transtorno para o cliente. 

Nesse sentido, botões como deletar, salvar, comprar devem ser pensados de modo a não gerar dúvidas para o usuário. 

Utilidade

Todo usuário utiliza uma interface com um determinado objetivo. No exemplo, do banco, seria pagar um boleto. Contudo, além de oferecer essa funcionalidade de forma simples, o dispositivo precisa ter outras funções como, emitir comprovante, consultar saldo e fazer novo pagamento.

Perguntas importantes: Todas as funcionalidades do contexto estão disponíveis? Os usuários conseguem realizar todas essas tarefas?

Aprendizagem

O seu dispositivo deve ensinar o usuário durante a experiência, sendo fácil e intuitivo. A partir da segunda utilização, as tarefas devem ser executadas sem nenhum tipo de dificuldade.

Um exemplo, você precisa pensar muito para enviar uma foto via Whatsapp? É bem intuitivo, certo? O objetivo dessa meta é fazer com que o seu usuário não precise pensar muito para realizar as campanhas. 

Memorização

Essa meta está muito ligada à anterior. É muito importante que os sistemas usados com menos frequência permitam a memorização de seus processos. Imagina como seria se o whatsapp mudasse a forma de envio de fotos todos os dias? Ou se não fosse intuitivo ao ponto de você nem perceber o que está fazendo?

Os seus usuários não devem reaprender a usar a sua aplicação a cada vez que acessarem. Faça sempre a pergunta: o meu usuário vai conseguir realizar isso de maneira fácil? Existe algum tipo de suporte para que ele consiga realizar essa tarefa?

Usabilidade e o marketing digital

Vamos trazer para a realidade do marketing digital. Aqui na Lebbe, nós queremos que os os nossos clientes melhorem os seus resultados e conquistem os seus objetivos. Para tanto, usamos ferramentas que nos permitem, por exemplo, acompanhar métricas e propor melhorias constantes. 

Imagina se estas ferramentas demorassem a entregar os dados que necessitamos? Ou então, a ferramenta dificultasse o acesso a estas informações? Com toda certeza perderíamos um tempo precioso e várias oportunidades de melhorar os negócios de quem nos contratou.

Diante do grande volume de informações existentes atualmente, a usabilidade é tratada por diversas empresas como ponto estratégico para conquistar novos consumidores, pois o fato é que se um sistema é complicado de ser usado pelo usuário, ele não irá utilizá-lo.

O desenvolvimento de um sistema não é para o programador ou para o analista utilizar, mas sim para tornar as tarefas dos usuários mais ágeis e eficientes.

Avaliação Heurística

Qual a importância da Usabilidade no desenvolvimento de projetos?

A Usabilidade se encaixa em qualquer tipo de projeto de interface, tendo amplitude diferente de acordo com a criticidade de projeto, ou seja, quanto mais crítico for o sistema , maiores serão as perdas caso ele não seja de fácil utilização e proporcione satisfação.

As empresas têm consciência da importância da usabilidade, porém, muitas ainda as vêem como um fator que só deve ser levado em conta durante o desenvolvimento se houver tempo e recursos, como se ela representasse um custo adicional, fora do que é essencial. Mas as empresas têm muito mais a perder ao minimizar a usabilidade desta forma.

Dentre as qualidades da Usabilidade estão:

  • Eficácia: Capacidade de executar a tarefa de forma correta e completa.
  • Eficiência: São os recursos gastos para conseguir ter eficácia. Sejam eles tempo, dinheiro, produtividade ou memória.
  • Satisfação: Se refere ao nível de conforto que o usuário sente ao utilizar a interface.
  • Facilidade de navegação: O usuário consegue acessar a informação desejada no máximo em três cliques.

Lembre-se que quando falamos em User Experience Design e boas experiências, a Usabilidade aparece como fator fundamental. Na internet, a usabilidade não é um luxo, mas sim uma condição imprescindível para que qualquer site sobreviva e sobressaia.

Se um usuário entra em seu site, por exemplo, e não encontra exatamente o que estava procurando, ele tende a ficar com uma percepção negativa. Caso a página demore a carregar, é provável que ele saia e nem tente voltar. 

Benefícios da Usabilidade

Diante de toda essa exposição da importância de um projeto ser focado em uma boa usabilidade para os usuários, vou trazer aqui de forma resumida alguns dos benefícios que esse conceito pode trazer.

Facilidade de aprendizado

Um aparelho para ser utilizado, ele precisa fazer com que o usuário aprenda a manipulá-lo de maneira simples e rápida. Sendo assim, aplicar os conceitos da usabilidade vai fazer com que o seu sistema seja fácil, intuitivo e que as pessoas aprendam a navegar e encontrar o que precisam com facilidade. 

Facilidade de memorização

Segundo a mesma lógica, o seu sistema tendo uma boa usabilidade, os seus usuários vão memorizar onde encontrar as informações e como conseguir seus objetivos de forma prática. Logo, eles vão associar a sua aplicação a agilidade, confiança e qualidade. 

Educação gradual do usuário

Como já dissemos, mudanças e atualizações precisam ser constantes, contudo, de forma gradual para não causar estranheza ao usuário. Você se lembra como era o aplicativo do facebook a dois anos atrás? Com certeza, bastante diferente do que é hoje.

Ou seja, faz parte de uma boa usabilidade educar o seu usuário para as mudanças de forma gradual, para que ele percorra o processo de adaptação sem maiores problemas. 

Baixa taxa de erros

Sabemos que é comum termos, por exemplo, páginas com links quebrados em um site. É comum, porém, é um dos piores problemas para a experiência do usuário. Mas você deve estar se perguntando: como a usabilidade pode me ajudar a resolver esse problema?

Bom, ninguém fica navegando em uma página que não existe, certo? Logo,  ao monitorar as métricas de acesso do seu site  e perceber que muitos usuários estão saindo ao chegar em determinada página, provavelmente existe algum erro ali.

Sendo assim, ferramentas de monitoramento de usabilidade são grandes aliadas na correção de erros. Fantástico, não?

Navegação

Bom, um está diretamente ligado ao outro. Não existe boa navegação sem uma boa usabilidade. A estruturação das informações de forma hierárquica, links que levem para outros conteúdos e rapidez no carregamento de páginas. Estes são conceitos básicos de usabilidade que influenciam diretamente na navegação do seu site ou aplicação.

Simplicidade

Vamos novamente fazer o exercício dos questionamentos. Qual é uma das empresas de tecnologia mais bem sucedidas do mundo? Sim, o Google. Outra pergunta: Como é a página inicial do Google? Sim, uma caixa de buscas em uma página branca. Ou seja, eles facilitam ao máximo a utilização do serviço que eles oferecem. 

Simples, não?

Core Web Vitals

core-web-vitals-quadro2

Já que estamos falando de google, vamos conversar sobre a principal mudança nos fatores de rankeamento do google. O Core Web Vitals, ou em portugues, Principais Métrica da Web, é a nova forma que o buscador mais famoso do mundo vai utilizar para ranquear os sites em suas páginas. 

E por que estamos trazendo esse assunto nesse artigo? Porque ele está diretamente ligado à usabilidade. O Core Web Vitals é dividido em três partes:

  • Largest Contentful Paint (LCP) –  que mede o tempo de carregamento da página.
  • First Input Delay (FID) –  que mede o tempo que a página demora para ficar interativa.
  • Cumulative Layout Shift (CLS) –  que mede a estabilidade visual da página. 

Ou seja, estamos falando exclusivamente de métricas de usabilidade e experiência do usuário como fator de ranqueamento. Veja o vídeo abaixo e entenda mais sobre o assunto:

Usabilidade e Design

A junção da usabilidade com o design é a receita para uma interface funcional, atraente e eficaz. Dieter Rams, renomado designer alemão, disse uma vez que o bom design é estético e nos ajuda a entender um produto, podendo ser entendido também como conteúdo.

Para Dieter Rams, se algo que foi projetado cumpre a sua função, é compreendido e ainda causa uma sensação agradável, isso se dá pelo fato desse produto (ou serviço) ter sido bem projetado, tem usabilidade.

O bom design permite que exploremos diversas formas e possibilidades de uso para um determinado conteúdo, produto ou serviço a partir da identificação das necessidades do usuário.

Para o design de interação, existe o termo UX (ou UxD), que muitos conhecem. Esse termo se refere ao User Experience Design, ou seja, ao campo do design que diz respeito à usabilidade e à acessibilidade das informações de algo que tenha sido projetado.

O que é UX Design?

O User Experience Design – ou design da experiência do usuário – se preocupa com o ponto de contato de um produto ou serviço, com as pessoas.

Este produto ou serviço pode ser um site, e-commerce, um blog, um aplicativo, uma máquina, um dispositivo móvel, uma loja física, dentre outras plataformas de interação.

Conclusão

Como você pode observar, a Usabilidade é um critério fundamental para que seus investimentos realmente tragam bons resultados.

A qualidade deve ser gerenciada e tratada como o requisito fundamental em suas estratégias e toda a equipe deve estar empenhada, pois, a qualidade não é só o produto final, ela tem que existir do começo ao fim do processo.

Quer estudar melhor sobre usabilidade e marketing digital? Preparamos um conteúdo sobre como se tornar um profissional de marketing de ponta! Vale a pena a leitura.

<i class="fab fa-facebook" aria-hidden="true"></i> Share on facebook
<i class="fab fa-twitter" aria-hidden="true"></i> Share on twitter
<i class="fab fa-linkedin" aria-hidden="true"></i> Share on linkedin